Busca avançada
Ano de início
Entree

miRNAs and melanoma: how are they connected?

Processo: 11/11299-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2011 - 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Miriam Galvonas Jasiulionis
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/61293-1 - Contribuição da metilação de DNA na carcinogênese, AP.JP
Assunto(s):MicroRNAs  Epigênese genética  Expressão gênica  Melanoma  Progressão tumoral 

Resumo

Micro-RNAs são RNAs não codantes que ligam a mRNAs alvos e perturbam sua estabilidade e/ou tradução, agindo portanto na regulação pós-transcricional. É predito que mais de 30% dos mRNAs sejam regulados por miRNAs. Portanto, estas moléculas são consideradas essenciais no processamento de muitas respostas biológicas, como proliferação, apoptose e resposta ao estresse celular. Já que miRNAs participam de virtualmente todas as vias celulares, sua desregulação é crítica para o desenvolvimento do câncer. Consequentemente, perdas ou ganhos de função de miRNAs podem contribuir com a progressão tumoral. Pouco se conhece sobre a regulação dos miRNAs e a compreensão dos eventos que levam a alterações em sua expressão pode fornecer novas perspectivas para o tratamento do câncer. Evidências tem mostrado que eventos epigenéticos estão envolvidos na expressão dos miRNAs. De fato, tanto a expressão de miRNAs como mecanismos epigenéticos podem sofrer a influência um do outro. Neste sentido, miRNAs e epigenética estão intimamente relacionados. Epigenética estuda mecanismos regulatórios relacionados à atividade e herança da expressão gênica que são independentes de modificações na sequência de nucleotídios. Os principais eventos epigenéticos são: metilação do DNA e modificações pós-traducionais em histonas. Mecanismos epigenéticos também estão intimamente relacionados com tumorigênese já que diferentes tumores mostram alterações no padrão global de metilação do DNA, mudanças em marcas em histonas e expressão divergente de enzimas responsáveis por tais eventos. Entre tipos distintos de tumores, melanomas tem implicações especiais. Melanoma é caracterizado como uma doença complexa, originado da transformação maligna de melanócitos. Apesar de relativamente pouco incidente, sua forma metastática é normalmente incurável, o que torna o melanoma a principal causa de morte por câncer de pele. Taxa de sobrevida por 5 anos para melanoma avançado é estimada em menos de 10% dos pacientes afetados. Algumas vias moleculares estão frequentemente alteradas no melanoma, e miRNAs tem provavelmente um papel decisivo nestas alterações. Portanto, esta revisão tem como objetivo discutir novas descobertas na pesquisa do melanoma, em especial relacionado a processos epigenéticos, e também possibilidades de utilizar miRNAs no diagnóstico e terapia deste tumor. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisa avança conhecimento sobre relação entre alterações epigenéticas, estresse oxidativo e melanoma