Busca avançada
Ano de início
Entree

Scavenging capacity of marine carotenoids against reactive oxygen and nitrogen species in membrane-mimicking system

Processo: 12/12335-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Adriana Zerlotti Mercadante
Beneficiário:Adriana Zerlotti Mercadante
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Lipossomos  Antioxidantes  Carotenoides 

Resumo

A ingestão de carotenóides tem sido associada à diminuição da incidência de algumas doenças crônicas por minimizar danos oxidativos in vivo induzidos por espécies reativas de oxigênio (ROS) e de nitrogênio (RNS). Os carotenóides são amplamente conhecidos como supressores de oxigênio singlete; no entanto, sua capacidade para desativar outras espécies reativas, como radical peróxido (ROO*), radical hidroxila (HO*), ácido hipocloroso (HOCl) e ânion peroxinitrito (ONOO-), ainda precisa de ser mais extensivamente estudada, especialmente usando sistemas que mimetizam a membrana celulat, tais como lipossomas. Além disso, a identificação de carotenóides que possuem elevada capacidade antioxidante pode levar a novas alternativas de drogas ou suplementos nutricionais para a profilaxia ou tratamento de condições patológicas relacionadas com danos oxidativos, tais como doenças cardiovasculares. A capacidade para desativar ROO*, HO*, HOCl e ONOO- de sete carotenóides encontrados em organismos marinhos foi determinada em lipossomas com base na perda de fluorescência de um lípido fluorescente (C11-BODIPY581/591) devido à sua oxidação por estas espécies reativas. Os carotenóides que possuem grupos hidroxila foram desativadores de ROS geralmente mais potentes do que os carotenos, enquanto ²-caroteno foi o mais eficiente desativador de ONOO-. O papel da astaxantina como antioxidante deve ser destacado, uma vez que foi desativador mais potente de ROO*, HOCl e ONOO- do que o ±-tocoferol. (AU)