Busca avançada
Ano de início
Entree

Effect of fiber digestibility and conservation method on feed intake and ruminal ecosystem of growing steers

Processo: 14/22020-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Nutrição e Alimentação Animal
Pesquisador responsável:Luis Felipe Prada e Silva
Beneficiário:Luis Felipe Prada e Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar 

Resumo

Digestibilidade da fibra é um fator importante que regula CMS em ruminantes. Além disso, o processo de ensilagem também pode afetar a digestibilidade da composição química da forragem. O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos de digestibilidade da FDN da cana (DFDN) e método de conservação no consumo, cinética ruminal, e no ecossistema ruminal de novilhos. Oito novilhos Nelore canulados no rúmen (275 ± 22 kg PV) foram usados em um quadrado latino 4 x 4 replicado, com arranjo fatorial 2 x 2 de tratamentos. Foram utilizados dois genótipos de cana divergentes para DFDN do colmo: IAC86-2480 com alta DFDN e SP91-1049 com baixa DFDN. As dietas experimentais foram formuladas com 40% de cana de açúcar ou recém-cortada ou na forma de silagem, e 60% de concentrado com base na MS. Cada período experimental teve duração de 14 d, com os últimos 4 d usados para determinação do consumo, evacuação ruminal, e coleta de fluido ruminal. O efeito da digestibilidade da fibra em MS e FDN foi dependente do método de conservação de forragem (P = 0,01). Alta DFDN aumentou (P <0,01) CMS somente quando a cana foi oferecida na forma de silagem, não tendo nenhum efeito (P = 0,41) no CMS quando oferecida como recém-cortada. O método de conservação não teve nenhum efeito sobre a massa total de rúmen, com apenas uma tendência (P <0,10) para a maior FDN e FDN indigestível de animais alimentados com o genótipo DFDN baixo. As taxas de reciclagem e de passagem da FDN foram maiores (P <0,05) para o genótipo com alta DFDN, mas somente quando oferecido como silagem. A taxa de reciclagem de líquido no rúmen foi maior (P = 0,02) para as dietas contendo silagem, sem efeito de genótipo (P = 0,87). Não houve efeito do genótipo DFDN no pH ruminal (P = 0,77); no entanto, as dietas contendo cana como silagem aumentou (P <0,01) pH ruminal. A concentração total de ácidos graxos de cadeia curta foi maior (P = 0,05) para as dietas contendo cana fresca e a proporção de propionato no rúmen também foi maior (P = 0,01) para as dietas com cana fresca. As dietas com cana fresca aumentaram a ruminal população de Streptococcus bovis (p <0,01) e Ruminococcus albus (P = 0,03). A população relativa de R. albus também foi maior (P = 0,04) para as dietas contendo o genótipo com alta DFDN. Dietas contendo o genótipo com alta DFDN aumento da população Fibrobacter succinogenes, mas somente quando a cana foi fornecida como recém-cortada (P = 0,02). Usando genótipos de cana com alta DFDN pode aumentar o consumo e beneficiar bactérias que degradam fibra no rúmen. (AU)