Busca avançada
Ano de início
Entree

Imagens de ressonância magnética no estudo de epilepsia induzida por pilocarpina e ácido caínico: relaxometria e volumetria

Processo: 08/51763-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2008
Vigência (Término): 30 de junho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Luciene Covolan
Beneficiário:Roberson Saraiva Polli
Instituição-sede: Departamento de Fisiologia. Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Volumetria   Ressonância magnética   Relaxometria   Esclerose hipocampal   Epilepsia   Modelos animais

Resumo

A epilepsia do lobo temporal (ELT) é uma doença neurológica cujas alterações mais estudadas são a excitotoxicidade e a esclerose hipocampal, além da reorganização sináptica e neurogênese pós-lesional. Vários modelos animais têm sido desenvolvidos para o estudo da ELT e representam uma importante ferramenta para a compreensão dos fenômenos subjacentes a esta patologia. Em roedores, o modelo da pilocarpina e do ácido caínico, que mimetizam a ELT de humanos, tem como deflagrador das crises espontâneas recorrentes (CER) o estado de mal epiléptico (ou Status epilepticus, SE). Estudos em modelos animais de epilepsia com medidas quantitativas através de imagens de ressonância magnética, como a relaxometria e a volumetria, têm sido cada vez mais realizados. Nestes estudos, de forma geral, verifica-se a alteração de T2 relacionadas a vários achados histopatológicos, porém com resultados que variam de acordo com o modelo experimental utilizado e com o momento de aquisição das imagens, além de não levarem em consideração se os resultados são devido a alterações lentas e progressivas causadas pelo conjunto das CER ou devido às alterações transitórias causadas pelas crises individuais. Com isso, propomos avaliar as alterações volumétricas e de T2 no hipocampo em um estudo longitudinal de 12 meses após o SE utilizando os modelos da pilocarpina e do ácido caínico sistêmico, onde pretendemos relacionar as alterações volumétricas com o grau de esclerose hipocampal e as possíveis alterações de T2 encontradas com a freqüência amostral das CER desses animais e o momento que estas ocorrem em relação à aquisição das imagens. Estes dados serão correlacionados com achados histológicos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
POLLI, ROBERSON S.; MALHEIROS, JACKELINE M.; DOS SANTOS, RENAN; HAMANI, CLEMENT; LONGO, BEATRIZ M.; TANNUS, ALBERTO; MELLO, LUIZE E.; COVOLAN, LUCIENE. Changes in hippocampal volume are correlated with cell loss but not with seizure frequency in two chronic models of temporal lobe epilepsy. FRONTIERS IN NEUROLOGY, v. 5, 2014. Citações Web of Science: 23.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.