Busca avançada
Ano de início
Entree

Aprendizagem por exclusão em crianças com transtorno do espectro autista

Processo: 11/05157-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Camila Domeniconi
Beneficiário:Luiza Augusta de Oliveira Costa Langsdorff
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Educação especial   Aprendizagem   Crianças autistas

Resumo

É notado que o responder por exclusão ou mapeamento rápido ocorre de forma robusta entre diferentes populações. Entretanto, a aprendizagem da relação entre os estímulos desconhecidos (geralmente, relação entre nome e objeto) não parece ocorrer após uma única tentativa de exclusão. Este projeto propõe a verificação de quantas tentativas de exclusão reforçadas são necessárias para que crianças autistas estabeleçam relações auditivo-visuais entre novos estímulos (nomes e objetos inventados). O estudo será conduzido com seis crianças com idades entre quatro e oito anos. Serão utilizados objetos familiares, objetos criados pelas experimentadoras, e caixas opacas, que serão utilizadas com função de máscara ou estímulo vazio. Diante de palavras ditadas pela pesquisadora, a criança deverá pegar ou tocar um dos objetos, e respostas corretas terão conseqüências diferenciais programadas. A introdução de dois novos objetos (fase 3 do experimento) dar-se-á a partir da realização de duas tentativas de exclusão a cada oito tentativas de linha de base. A seguir (fase 4), através de tentativas de teste de emparelhamento entre estímulos e nomeação, verificar-se-á a aprendizagem da relação entre os dois nomes e objetos. Caso não tenha ocorrido, a fase 3 será repetida, e em seguida, nova verificação será feita. O critério para encerrar a fase de aprendizagem será a aprendizagem da relação alvo pelos participantes ou a repetição por 10 vezes das fases 3 e 4. Após o ensino da relação entre nome e objeto do primeiro par de estímulos, serão treinados, no mesmo esquema, outros dois pares de estímulos (um de cada vez) a fim de se verificar a replicação dos resultados de aprendizagem obtidos com o primeiro par ou ainda padrões de aprendizagem típicos de "learning set". A análise de dados será baseada na quantificação do número de tentativas necessário para o ensino da relação nome-objeto dos diferentes objetos novos para cada indivíduo. Acredita-se que o projeto tem implicações interessantes para pesquisa básica e também para a aplicada. (AU)