Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da susceptibilidade de Streptococcus spp. orais à marcação pelo sistema complemento

Processo: 13/07098-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Renata de Oliveira Mattos Graner
Beneficiário:Thaís Rodrigues de Carli
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Imunologia   Microbiota   Biogênese   Sistema do complemento   Resposta inflamatória   Bacteremia   Boca   Suscetibilidade   Streptococcus   Estudo comparativo

Resumo

Bactérias comensais estão em estreita relação com seu hospedeiro, mas sob condições específicas, podem superar as defesas imunológicas e causar infecções. A cavidade oral representa um dos locais do corpo humano com maior carga e diversidade de microrganismos, sendo que os tecidos bucais se encontram em íntimo contato com o sistema circulatório. O potencial de virulência dos seus diversos microrganismos é em parte, determinado pela sua capacidade em resistir a componentes de defesa do hospedeiro. Há evidências que as espécies de Streptococcus predominantes da microbiota oral, ao obter acesso à corrente sanguínea, podem causar doenças sistêmicas em pessoas sadias e imunocomprometidas. Espécies de Streptococcus expressam proteínas de parede implicadas no escape a componentes da imunidade inata, como o sistema complemento, essencial na opsonização e resposta inflamatória a microrganismos no sangue e tecidos. Pouco se sabe, entretanto, sobre os mecanismos de escape ao sistema imune entre estreptococos orais. Recentemente, verificamos que a espécie oral Streptococcus mutans é capaz de escapar da fagocitose por neutrófilos em sangue humano, se dois de seus sistemas reguladores de transcrição gênica forem inativados, os Sistemas de Dois Componentes (SDC) VicRK e CovR (Negrini et al., 2012). Os SDC VicRK e CovR regulam a expressão de diversos genes que codificam proteínas implicadas na biossíntese da parede celular (Stipp et al., 2013) e nossa hipótese é que alguns destes genes estejam implicadas no escape à opsonização pelo complemento. Proteínas de biogênese celular têm sido caracterizadas pelo nosso grupo de pesquisa entre isolados de sangue e cavidade oral das principais espécies orais de Streptococcus, as quais incluem Streptococcus mitis, Streptococcus oralis, Streptococcus gordonii e Streptococcus sanguinis isoladas pelo grupo liderado pelo Dr. Mogens Kilian da Universidade de Aarthus, Dinamarca (Proc. 2009/50547-0). Trabalhamos com a hipótese de que cepas com maior capacidade de escapar à marcação pelo sistema complemento sejam mais hábeis a invadir e sobreviver na corrente sanguínea e, portanto, causar infecções. O objetivo deste trabalho é comparar a eficiência da marcação pelo sistema complemento entre isolados de sangue ou da cavidade oral de humanos das espécies predominantes da microbiota oral Streptococcus mitis, Streptococcus oralis, Streptococcu gordonii e Streptococcus sanguinis. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES, LIVIA A.; DE CARLI, THAIS R.; HARTH-CHU, ERIKA N.; MARIANO, FLAVIA S.; HOFLING, JOSE F.; STIPP, RAFAEL N.; MATTOS-GRANER, RENATA O. Oral streptococci show diversity in resistance to complement immunity. Journal of Medical Microbiology, v. 68, n. 4, p. 600-608, APR 2019. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.