Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do perfil inflamatório em camundongos knockouts para TRL4 durante o desenvolvimento da Síndrome da Caquexia

Processo: 14/00922-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Miguel Luiz Batista Junior
Beneficiário:Pamela Viegas Knobl
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Extensão. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Mogi das Cruzes , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51078-1 - Bases moleculares da caquexia: adipogênese e remodelagem da matriz extracelular do tecido adiposo branco de pacientes com câncer gastrointestinal, AP.JP
Assunto(s):Inflamação   Tecido adiposo branco   Camundongos knockout   Receptor 4 toll-like   Caquexia   Neoplasias

Resumo

A Caquexia, por seu caráter de síndrome, afeta múltiplos compartimentos e sistemas do organismo portador da neoplasia, rompendo o estado de equilíbrio característico entre os sistemas, levando ao caos metabólico. As correntes visões da síndrome quer como um processo inflamatório, quer como um desequilíbrio fisiológico tão profundo a ponto de ser proposta como agente causador e não consequência do aparecimento de tumores, na qual demonstram a insuficiência da informação obtida até o momento atual. A perda acentuada de Tecido Adiposo Branco (TAB) é um dos principais "marcadores" clínicos da caquexia associada ao câncer. Tal processo parece ser resultado de uma séria de alterações metabólicas e inflamatórias, decorrentes de fatores produzidos tanto pelo próprio hospedeiro quanto pelo próprio tumor. Uma vez que a inflamação tem um papel de destaque na etiologia da síndrome, vários grupos de pesquisa têm procurado identificar os tecidos e sistemas que, ou estão sujeitos à inflamação, ou são fontes sistêmicas de mediadores inflamatórios. Neste aspecto, o TAB tem ganhado destaque, uma vez que, além de ser um tecido que é afetado nas fases iniciais da síndrome, parece ser um importante fornecedor sistêmico de mediadores inflamatórios. Assim conseguimos observar que o tecido adiposo é afetado e regulado por inúmeras substancias que modificam sua homeostase, fazendo com que suas características morfológicas e metabólicas sejam todas modificas. Há também inúmeros receptores e vias de ativação na qual participam intensamente dessa desregulação do tecido adiposo através de inúmeras alterações nos mecanismos metabólicos ou inflamatórios. Um dos principais receptores relacionados à importantes ações que levam a indução ou supressão de genes relacionados com a resposta inflamatória é o Toll Like Receptor 4 (TLR4). O TLR4 é expresso pelos adipócitos e super-expresso durante uma inflamação crônica já instalada, induzindo ainda mais, grandes alterações inflamatórias e metabólicas no organismo. A partir do estudo com os camundongos knockout para TLR4, pretendemos analisar quais são as principais alterações da inflamação e quais estão relacionadas do metabolismo do tecido adiposo durante a Síndrome da Caquexia. Assim podendo esclarecer se a inflamação tem ou não um papel primordial para o desenvolvimento da mesma, partido do pressuposto de que o receptor TLR4 é responsável pela ativação de uma das principais vias para a indução da inflamação. Assim, propomo-nos a estudar e mapear o perfil inflamatório desses camundongos knockout para TLR4 no decorrer do tempo para verificar em qual momento tais alterações ocorrem no desenvolvimento da caquexia em modelo animal, comparando os dados com camundongos selvagens para observar se a principal via da inflamação (TLR4) exerce uma função importante no TAB e se é específica para a depleção nos estoques de gordura durante a Síndrome da Caquexia. (AU)