Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação regulatória da melatonina sobre o miR-17 e ROCK-1 na metastização do câncer de mama

Processo: 13/24975-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Rodrigo Inácio Pongeluppi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/22245-8 - Ação regulatória da melatonina sobre o miR-17 e ROCK1 na metastatização do câncer de mama, BE.EP.IC
Assunto(s):Melatonina   Metástase   Neoplasias mamárias   Oncologia experimental

Resumo

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum em mulheres sendo frequentemente associado a altas taxas de morbidade, mortalidade, com grande impacto financeiro sobre o sistema de saúde. Além disso, a doença é caracterizada pelos altos índices de metástase, que pioram significativamente o prognóstico. Estão implicadas nesse processo duas moléculas regulatórias, os microRNAs (miRNAs) em especial o miR-17 e, o ROCK-1, cujas expressões aumentadas vêm sendo associadas ao crescimento tumoral e metástase. Já a melatonina tem revelado efeitos oncostáticos e anti-metastáticos por reduzir a capacidade de migração e invasão das células tumorais, além de inibir a proliferação celular. Assim, o objetivo deste estudo é determinar o efeito da melatonina na modulação do miR-17 e de seu gene-alvo ROCK-1 no controle da metástase avaliando a expressão molecular e proteica do ROCK-1 e apenas molecular de miR-17 após o tratamento com este hormônio na linhagem celular de câncer de mama metastática, MDA-MB-231. A expressão molecular de miR-17 será verificada por PCR em tempo real, e ROCK-1 terá sua expressão molecular e proteica avaliada por PCR em tempo real e imunocitoquímica, respectivamente. Além disso, uma análise da capacidade de invasão e migração será realizada por ensaios em câmara de Boyden, para verificar o efeito inibitório dessas moléculas. Os resultados alcançados poderão determinar o potencial valor terapêutico da melatonina no bloqueio das metástases, contribuindo para compor potenciais protocolos terapêuticos para controle deste evento celular, determinante para um pior prognóstico da paciente com câncer de mama.