Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimulação cerebral não invasiva, exercício físico e sistema de recompensa

Processo: 14/10134-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 24 de março de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Li Li Min
Beneficiário:Alexandre Hideki Okano
Supervisor no Exterior: Shinsuke Shimojo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : California Institute of Technology, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/10187-0 - Neuromodulação e regulação cerebral do exercício físico, BP.PD
Assunto(s):Recompensa   Dopamina   Exercício físico   Neuroimagem   Neuromodulação   Neurologia

Resumo

A história da ciência do exercício ao longo da segunda metade do século XX, está cheia de triunfos espetaculares, mas também alguns fracassos épicos. Os sucessos consistem em descobrir uma riqueza de evidências científicas que sustentam os efeitos benéficos da atividade física sobre a saúde e elevar a consciência não só da comunidade médica, mas também do público em geral. O fracasso é pela incapacidade de aumentar as taxas de participação de atividade física, que permanecem extremamente baixa na maioria dos países industrializados. Os pesquisadores se concentraram no possível papel desempenhado pelas diretrizes exercício de prescrição e recomendações de atividade física nestas falhas e estendeu por considerar o prazer como critério fundamental quando o exercício é prescrito ou é recomendado a atividade física. Uma literatura emergente agora sugere que o prazer experimentado durante a realização do exercício físico prediz a participação posterior em programas de atividade física. Portanto, garantir que a atividade de exercício físico não seja apenas eficaz e segura mas também prazerosa, pode aumentar as chances de que esses comportamentos se tornem hábitos ao longo da vida. A ocorrência de prazer é codificado por atividade neural em diferentes regiões cerebrais que envolvem o sistema dopamingérgico (DA) que é essencial para o sistema de recompensa. A DA é um neurotransmissor sintetizado por neurônios mesencefálicos na substantia nigra (SN) e a área tegmental ventral (VTA). Dado que os neurônios SN / VTA estão localizados em regiões profundas do cérebro, as principais estragégias para modular tem sido por intervenções farmacológicas ou implantação de estimuladores cerebrais profundos. Nas últimas décadas, a estimulação cerebral não-invasiva tem sido cada vez mais utilizado por médicos e neurocientistas com intuito de modular o cérebro. Estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC) é considerada uma técnica de neuromodulação que induz alterações de excitabilidade no potencial de repouso da membrana. Embora ETCC estimula a área cortical diretamente abaixo do eletrodo, ele também pode modular estruturas subcorticais. Recentemente, pesquisadores da Caltech mostraram que a ETCC pode ser utilizada para induzir alterações de atividade neural no mesencéfalo distal (SN e VTA) que afeta diretamente o comportamento. Estes resultados nos inspirou para testar se tais aumento nas funções dopaminérgicas do mesencéfalo, em resposta a ETCC anódica do córtex frontal, pode aumentar o prazer experimentado durante o exercício físico. Nossa hipótese é de que a ETCC resultaria na ativação remota do mesencéfalo ventral medida pelo fMRI, e que essa ativação remota se manifestaria comportamentalmente com aumentos na sensação de prazer dos participantes durante físico exercício. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACHADO, DANIEL G. DA S.; UNAL, GOZDE; ANDRADE, SUELLEN M.; MOREIRA, ALEXANDRE; ALTIMARI, LEANDRO R.; BRUNONI, ANDRE R.; PERREY, STEPHANE; MAUGER, ALEXIS R.; BIKSON, MAROM; OKANO, ALEXANDRE H. Effect of transcranial direct current stimulation on exercise performance: A systematic review and meta-analysis. BRAIN STIMULATION, v. 12, n. 3, p. 593-605, MAY-JUN 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.