Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos envolvidos no perfil antipsicótico do canabidiol

Processo: 15/06515-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Elaine Aparecida Del Bel Belluz Guimarães
Beneficiário:João Francisco Cordeiro Pedrazzi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Esquizofrenia   Anfetamina   Canabidiol   Neurociências

Resumo

A esquizofrenia é uma desordem altamente incapacitante que atinge cerca de 1% da população, envolvendo desequilíbrio da neurotransmissão dopaminérgica e uma hipofunção glutamatérgica. Portadores dessa doença apresentam deficiência do filtro sensório-motor, caracterizada por prejuízo no teste de inibição pré-pulso (prepulse inhibition - PPI). Essa condição pode ser reproduzida em modelos experimentais, pelo tratamento com psicoestimulantes, como a anfetamina e atenuado/revertido pelo tratamento com antipsicóticos. O canabidiol (CBD) é o principal componente não psicotomimético da Cannabis sativa. Estudos clínicos e pré-clínicos sugerem que o CBD apresenta um perfil antipsicótico, contudo o seu mecanismo de ação foi pouco investigado até o momento. Recentemente, mecanismos epigenéticos, como a metilação do DNA, têm sido associados à fisiopatologia da esquizofrenia. Contudo, não há ainda investigações do envolvimento da metilação do DNA regulada por CBD sobre as respostas comportamentais induzidas por anfetamina. O objetivo geral deste estudo é investigar os mecanismos de ação do CBD em modelos preditivos para a ação de antipsicóticos. Nesse sentido, investigaremos: (I) a participação de receptores TRPV1, receptores de serotonina (5-HT1A) e do aumento da sinalização de anandamida nos testes de PPI e atividade locomotora. (II) a participação do córtex pré-frontal como um dos possíveis substratos neurais para a ação antipsicótica do CBD no teste de PPI. (III) a metilação global do DNA em estruturas cerebrais (córtex pré-frontal, hipocampo e estriado ventral) após tratamento agudo com anfetamina. Se encontradas alterações investigaremos se o pré-tratamento com CBD ou clozapina modifica essa condição. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.