Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da função tímica em pacientes com anemia falciforme após o transplante de células-tronco hematopoiéticas e convencionalmente tratados

Processo: 16/11544-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 16 de outubro de 2016
Vigência (Término): 15 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Kelen Cristina Ribeiro Malmegrim de Farias
Beneficiário:Luciana Ribeiro Jarduli
Supervisor no Exterior: Antoine Toubert
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Hôpital Saint-Louis, França  
Vinculado à bolsa:14/03866-1 - Avaliação da função tímica em pacientes com anemia falciforme, BP.DR

Resumo

Anemia Falciforme (AF) é uma doença hereditária crônica caracterizada por uma distúrbio da hemoglobina (Hb) causada por uma mutação única no gene da ²-globina, resultando na formação anormal da hemoglobina (HbS). A polimerização da HbS em condições de hipóxia é um evento chave na complexa fisiopatologia da AF. No Brasil, é relatado um novo caso de AF a cada 1000 nascimentos, demonstrando um grave problema de saúde pública. Atualmente, os tratamentos disponíveis para AF são a Hidroxiuréia, transfusão sanguínea crônica e o transplante alogênico de células tronco hematopoiéticas (TCTH alogênico), que é a forma de terapia celular mais estabelecida e único tratamento curativo para AF. O timo desempenha um papel crucial na qualidade de reconstituição imunológica e resultado clínico após o TCTH alogênico, a reconstituição de um repertório diversificado de células T periféricas após o TCTH alogênico é um processo longo e contínuo que depende de um timo funcional, capaz de recuperar a completa ontogenia das células T e B. Pacientes com AF são conhecidos por terem sistema imunológico alterado, a doença em si é uma condição pró-inflamatória. Neste projeto, nós temos a hipótese de que é possível que defeitos nas células T nos pacientes com AF possa ocorrer em múltiplos níveis, incluindo a saída das células do timo e esses pacientes podem ter anormalidades funcionais na ontogenia das células T e B. O objetivo deste projeto é desvendar se a função tímica é defeituosa nos pacientes com AF e se os tratamentos atuais podem melhorar a função tímica. Adicionalmente, o projeto tem foco na reconstituição das células T e B, especialmente no papel do timo no TCTH alogênico, para compreender os mecanismos imunológicos do único tratamento curativo para AF.