Busca avançada
Ano de início
Entree

Método analítico empregando QuEChERS e UHPLC-MS/MS para a determinação de albendazol e seus metabólitos em filé de peixe

Processo: 17/26290-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2018
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Jonas Augusto Rizzato Paschoal
Beneficiário:Ana Carolina Vellosa Portela
Supervisor no Exterior: Mark Mooney
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Queen's University Belfast, Irlanda do Norte  
Vinculado à bolsa:16/16593-9 - Estimativa e avaliação dos períodos de carência do albendazol e metabólitos em peixes, BP.MS
Assunto(s):Aquicultura   Peixes   Segurança alimentar

Resumo

O presente projeto visa ampliar a evolução científica pretendida no projeto vigente de mestrado financiado pela FAPESP (Processo 2016/16593-9) intitulado "Estimativa e avaliação dos períodos de carência do albendazol e metabólitos em peixes". Propõe-se um período de estágio de seis (06) meses na Queen's University of Belfast (QUB), Irlanda do Norte. O estágio será supervisionado pelo Dr Mark Mooney, líder de projetos de pesquisa no Institute for Global Food Security com focono monitoramento e detecção de contaminantes químicos em alimentos de origem animal. O presente projeto representará um importante avanço na consolidação da parceria de colaboração científica entre a Universidade de São Paulo (USP) e a QUB, a qual já se iniciou através do projeto em andamento, também financiado pela FAPESP no âmbito da chamada SPRINT (processo 2014/50755-0). Desta forma, este projeto pretende enriquecer o conhecimento em química analítica relacionado a questões de segurança alimentar. Atualmente, desenvolvemos e validamos um método analítico para determinar resíduos de albendazol (ABZ) - um antiparasítico de amplo espectro de ação contra parasitas helmínticos com potencial de ser usado na aquicultura - e seus metabólitos em filé de peixe empregando espécies de peixes de importância comercial para o Brasil. O ABZ tem sido considerado efetivo na aquicultura como fármaco antiparasitário; porém, ainda não está regulamentado para a piscicultura. A fim de considerá-lo para uso regular nessa atividade, demanda-se por métodos analíticos confiáveis para a determinação de seus resíduos no filé de peixes. Através deste projeto, pretendemos avaliar a capacidade de transferência do método analítico já desenvolvido em nosso laboratório para outro laboratório (QUB), empregando equipamentos mais modernos. Também será avaliada a inclusão de procedimentos de liofilização durante a etapa de preparo de amostra visando melhorar o desempenho do método analítico (precisão).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.