Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento do miR-196a e do miR-155 no browning do tecido adiposo branco (subcutâneo), in vivo e in vitro, na condição de obesidade durante o tratamento com chá verde

Processo: 17/16825-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Rosemari Otton
Beneficiário:Amaury Pinfildi de Freitas Bunho
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Termogênese   Tecido adiposo marrom   Obesidade   MicroRNAs   Camellia sinensis   Modelos animais

Resumo

A obesidade é uma doença crônica global e de caráter exponencial, cuja principal causa é o desequilíbrio entre o consumo de calorias e o gasto energético, levando assim ao acúmulo de gordura excessivo, além de abrir margem para uma vasta gama de doenças relacionadas como a diabetes mellitus tipo 2 e inúmeras doenças cardiovasculares. Um dos tecidos com maior potencial regulatório e considerado hoje indispensável para a homeostase metabólica é o tecido adiposo marrom (BAT), que devido às suas características de alta demanda energética, por promover intensa atividade termogênica, é um grande protagonista no combate à obesidade, contribuindo para a perda de peso. Muitos estudos avaliam alimentos ou compostos naturais que possam estimular o gasto energético e assim representar um adjuvante com potencial terapêutico no tratamento da obesidade, dentre eles o chá verde. Estudos recentes demonstraram que o chá verde tem um importante papel na regulação dos processos de diferenciação e transdiferenciação do tecido adiposo branco, o que pode ocorrer pela modulação de diversos microRNAs capazes de promover o escurecimento (browning) deste tecido, com consequente aumento do gasto energético. MicroRNAs são pequenas moléculas de RNAs não codificantes de proteínas que são responsáveis por regular a nível pós-transcricional, e de maneira orquestrada, diversos processos celulares do nosso organismo como diferenciação, metabolismo energético, adipogênese, entre muitos outros. O objetivo deste estudo é analisar o potencial do chá verde na indução do "browning" de pré-adipócitos da linhagem 3T3-F442a in vitro, assim como no tecido adiposo branco subcutâneo de camundongos induzidos à obesidade por dieta hiperlipídica (HFD). Estes efeitos serão avaliados através de qPCR pela expressão do miR-196a e miR-155 assim como pela avaliação dos genes-alvo desses miRNAs e outros relacionados ao processo de escurecimento com a intenção de esclarecer, a nível molecular, o potencial terapêutico do chá verde para o tratamento da obesidade pela indução de mecanismos que aumentem o gasto energético. Os genes a serem avaliados são: C/ebp², Hoxc8, Cidea, Fgf21, Fndc5, Ppar±, Ppar³, Ppargc-1±, Prdm16, Tbx15, Tmem26 e Ucp1. (AU)