Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e validação de métodos analíticos para a determinação de contaminantes de processamento e resíduos de agroquímicos em alimentos infantis

Processo: 19/04727-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Helena Teixeira Godoy
Beneficiário:Rafaela Prata
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):20/01974-2 - Determinação de resíduos e contaminantes em alimentos infantis comercializados no Brasil por UHPLC-QqQ-MS/MS: desenvolvimento e validação de métodos, BE.EP.DD
Assunto(s):Métodos de análise   Alimentos infantis   Contaminantes químicos em alimentos   Agroquímicos   Acrilamida   Cromatografia a gás   Cromatografia líquida de alta eficiência   Espectrometria de massas

Resumo

Atualmente tem se observado uma ampla variedade de produtos alimentícos destinados ao público infantil. Constituídos majoritariamente de frutas, cereais, carnes e leites, os alimentos infantis, são passíveis da presença de resíduos de agroquímicos e contaminantes formados durante o processamento térmico. Assim, a ocorrência desses compostos em alimentos infantis tem atraído a atenção de pesquisadores e autoridades reguladoras em todo o mundo devido a toxicidade e a vulnerabilidade desse grupo de consumidores. Neste contexto, métodos analíticos serão desenvolvidos e validados para a determinação de resíduos de trinta agroquímicos de diferentes classes químicas, bem como de contaminantes de processamento, tais como acrilamida, 5-hidroximetilfurfural (HMF), 4-hidroxi-2,5-dimetil-3(2H)-furanona (DMHF) e hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs), em alimentos infantis. Para isso, técnicas de preparo de amostras miniaturizadas, visando um menor consumo de reagentes e geração de resíduos, serão associados às técnicas analíticas de Cromatografia Gasosa (CG), Cromatografia a Líquido de Alta Eficiência (CLAE) e espectrometria de massas. Espera-se que os resultados obtidos possam subsidiar os órgãos reguladores na definição de limites máximos para contaminantes em alimentos infantis, ainda inexistentes no Brasil, de forma a garantir a qualidade e a segurança dos alimentos destinados ao público infantil. (AU)