Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de marcadores sanguíneos em pacientes com Osteossarcoma, Sarcomas de Partes Moles e Tumor Desmóide

Processo: 19/18100-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Ludmilla Thomé Domingos Chinen
Beneficiário:Alexcia Camila Braun
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biópsia líquida   Células neoplásicas circulantes   Osteossarcoma   Sarcoma alveolar de partes moles   Fibromatose agressiva   Expressão de proteínas   Imuno-histoquímica   Reação em cadeia por polimerase (PCR)

Resumo

Células Tumorais Circulantes (CTCs) são células raras que se desprendem do tumor, invadem os vasos sanguíneos e são capazes de alcançar novos locais para formar uma micrometástase única ou múltipla. O Tumor Desmoide, também conhecido como Fibromatose Agressiva, é um tipo de Câncer raro, localmente invasivo e não metastático. A pesquisa e a localização de CTC neste grupo de tumores desmóides não metastáticos e a expressão de proteínas nessas células podem contribuir para um tratamento personalizado para esses pacientes. Os sarcomas de partes moles e ósseo incluem um grande grupo heterogêneo e de vários subtipos de origem mesenquimal, eles são tumores raros e agressivos. Pesquisando e encontrando CTC nesses grupos, a expressão de proteínas nessas células e a análise de mutações podem contribuir para um tratamento personalizado para esses pacientes. Objetivo: quantificar CTCs, expressão de proteínas específicas e mutações através de ddPCR, além de estabelecer cultura primária dessas células. Métodos: o sangue (aproximadamente 12mL) será coletado prospectivamente de pacientes com Tumor Desmoide e Sarcoma. As amostras serão processadas e filtradas na tecnologia ISET (Isolamento por Tamanho de Células Tumorais Epiteliais, Rarecells, França) para o isolamento de CTCs. Para quantificação e caracterização será realizada a imunocitoquímica (ICC), para análise de mutação, será realizada a ddPCR. Resultados esperados: Esperamos que este estudo possa mostrar se as CTCs podem ser usadas como "biópsias líquidas" tanto em pacientes com tumor desmoide como em sarcomas. (AU)