Busca avançada
Ano de início
Entree

Os efeitos de exercícios de fortalecimento para pés e tornozelos e uso de calçados minimalistas na cinemática e cinética da marcha de idosos com fascite plantar

Processo: 22/11379-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2023
Vigência (Término): 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Isabel de Camargo Neves Sacco
Beneficiário:Ronaldo Henrique Cruvinel Júnior
Supervisor: Irene Sprague Davis
Instituição Sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of South Florida (USF), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:21/00807-8 - Tecnologia de reabilitação para prevenção de disfunções musculoesqueléticas e tratamento dos pés de pessoas com Diabetes: FOotCAre (FOCA) prova de conceito e análise de custo-utilidade, BP.DD
Assunto(s):Biomecânica   Cinemática   Cinética   Idosos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Calçado Minimalista | cinematica | Cinética | Exercícios para os pés | fascite plantar | Idosos | Biomecânica

Resumo

A fascite plantar é uma das principais causas de dor na planta dos pés. À medida que envelhecemos, as alterações na fáscia plantar tornam a população idosa particularmente vulnerável a essa condição. A avaliação das alterações cinéticas e cinemáticas da marcha em idosos em resposta ao uso de calçados mínimos ainda não foi feita. O que sabemos até hoje é que os programas de exercícios para os pés e uso de calçados minimalistas são eficazes para aumentar o tamanho e a força dos músculos intrínsecos do pé de adultos saudáveis. Além disso, o uso de calçados minimalistas demonstrou melhorar o tamanho dos músculos intrínsecos em idosos. Nenhum estudo avaliou ainda o uso diário de calçados minimalistas em idosos com fascite plantar. Portanto, nosso objetivo é avaliar os efeitos de exercícios de fortalecimento para pés e tornozelo e o uso de calçados minimalistas na cinemática e cinética da marcha em idosos com fascite plantar. Este estudo será parte de um ensaio clínico controlado randomizado em andamento no qual serão incluídos participantes com idades entre 50 e 70 anos com fascite plantar ativa por um período mínimo de 6 meses. Os participantes de ambos os grupos completarão as avaliações na linha de base. Eles retornarão para receber seus calçados e ambos os grupos completarão um programa de transição de 8 semanas para suas novas condições de calçados. Durante as primeiras 4 semanas, eles realizarão um programa de exercícios para os pés. Eles retornarão ao laboratório em 3 meses e 6 meses para um acompanhamento para repetir as medidas de linha de base. A intervenção experimental envolve a combinação de fortalecimento/alongamento de músculos do pé e uso de calçado minimalista. A cinemática do tornozelo e joelho no plano sagital e frontal durante a marcha, juntamente com as forças tridimensionais de reação do solo, serão avaliadas na linha de base e no seguimento de 3 meses. Os dados contínuos serão testados quanto à normalidade usando o teste de Shapiro-Wilks. Cada variável será comparada usando uma ANOVA de dois fatores (2 grupos - Calçado Mínimo e Órteses para Pés, por 3 visitas na linha de base, 3 meses e 6 meses). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)