Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito crônico da inibição da enzima Dipetidil peptidase IV (DPPIV) sobre os níveis pressóricos, função renal e volemia de ratos espontaneamente hipertensos

Processo: 08/10580-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2008
Vigência (Término): 30 de novembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Adriana Castello Costa Girardi
Beneficiário:Bruna Piccolo Muniz Pacheco
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:07/52945-8 - Importância do peptídeo semelhante ao glucagon 1 (GLP-1) na manutenção do volume extracelular: abordagem funcional, farmacológica e molecular, AP.JP
Assunto(s):Pressão sanguínea   Função renal

Resumo

O peptídeo-1 semelhante ao glucagon (GLP-1) é gerado por meio do processamento pós-tradução do precursor pró-glucagon nas células L intestinais localizadas predominantemente no cólon e no íleo. Este peptídeo exerce uma série de ações insulinotrópicas que contribuem para a manutenção da glicemia, constituindo, portanto, um potencial alvo terapêutico para o tratamento do diabetes melittus tipo II. A enzima dipeptidil peptidase IV (DPPIV) inativa o GLP-1 endógeno em questão de minutos. A inibição desta enzima aumenta a vida média do GLP-1, estendendo assim, sua função fisiológica benéfica. Descreveu-se recentemente que o GLP-1 aumenta o fluxo urinário e a excreção de sódio devido ao aumento do ritmo de filtração glomerular e do fluxo plasmático renal e inibição da reabsorção de sódio em túbulo proximal. Estas propriedades diuréticas e natriuréticas do GLP-1 podem atenuar o desenvolvimento da hipertensão arterial. Neste estudo pretendemos investigar se o aumento da concentração plasmática do GLP-1 causa natriurese, redução do volume extracelular e, conseqüentemente, diminuição da pressão arterial em ratos espontaneamente hipertensos.