Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação da interação da glutaminase isoforma "kidney-type" (KGA) com o receptor nuclear "peroxisome proliferator-activated receptor gamma" (PPAR -gama)

Autor(es):
Carolina Aparecida de Guzzi Cassago
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Ana Carolina Migliorini Figueira; Marília Meira Dias; Juliana Fattori; Marcio Chaim Bajgelman
Orientador: Sandra Martha Gomes Dias
Resumo

Os processos celulares são largamente mediados pela interação entre proteínas. Além disso, interações da mesma proteína com diferentes parceiros podem levar a respostas de natureza distinta na célula, muitas vezes envolvendo processos antes não previstos para a mesma. A enzima glutaminase é responsável pela conversão de glutamina em glutamato reabastecendo o ciclo do ácido tricarboxílico (TCA) e dando suporte ao seu funcionamento e geração de metabólitos essenciais para a síntese de macromoléculas, tendo particular importância para diversos tipos tumorais. O gene GLS codifica para as isoformas kidney-type glutaminase (KGA) e glutaminase C (GAC). Embora compartilhem do mesmo domínio catalítico, a isoforma KGA possui outros domínios distintos contendo sequências consenso do tipo LXXLL (L = Leucina e X = qualquer aminoácido), também chamada de Nuclear Receptor box (NR box), tipicamente presentes em correguladores de fatores de transcrição do tipo receptores nucleares. Duplo híbrido em levedura revelou o receptor nuclear Peroxisome proliferator-activated receptor gamma (PPAR) como potencial parceiro de interação da KGA. Neste trabalho, também por duplo híbrido, definiu-se que a interação ocorre entre o domínio N-terminal de KGA, que contém o NR box 1 (10LXXLL14) e, os domínios de ligação ao DNA e de ligação ao ligante (DBD/LBD) de PPAR. Nossos dados mostram que a maior presença de PPAR no citoplasma está relacionada com o menor estado proliferativo das linhagens de câncer de próstata. Além disso, estudos de imunofluorescência em células de câncer de mama e próstata mostraram que KGA e PPAR localizam-se na mitocôndria, resultado confirmado por fracionamentos celulares seguidos de immunoblotting. Por fim, estudos de q-PCR array mostraram que o aumento da expressão de KGA levou ao aumento da expressão de 4 genes e a diminuição da expressão de 1 gene alvo de PPAR. Estes genes estão diretamente envolvidos ao consumo de fontes alternativas de energia ou diminuição de estresse oxidativos. Neste sentido a parceria entre KGA e PPAR pode estar ligada a melhor capacidade de sobrevivência das células tumorais em condições de privação de nutrientes. (AU)

Processo FAPESP: 11/10127-2 - Avaliação da localização nuclear e interação das glutaminases com receptores nucleares
Beneficiário:Carolina Aparecida de Guzzi Cassago
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado