Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação das variações no número de cópias (CNVs) na susceptibilidade ao acidente vascular cerebral em pacientes com anemia falciforme = Copy number variations (CNVs) in the assessment of stroke susceptibility in patients with sickle cell anemia

Texto completo
Autor(es):
Pedro Rodrigues Sousa da Cruz
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Biologia
Data de defesa:
Orientador: Mônica Barbosa de Melo
Resumo

Embora a anemia falciforme (AF) resulte da homozigose de uma única mutação, na posição 6 do locus da ?-hemoglobina, fenotipicamente, é uma doença muito heterogênea, de modo que diferentes pacientes apresentam evoluções clínicas significativamente distintas. Praticamente todos os órgãos podem ser afetados pela oclusão vascular, merecendo destaque o Sistema Nervoso Central (SNC), onde são observados acidentes isquêmicos transitórios, infartos e hemorragia cerebral, os quais acometem aproximadamente 25% dos pacientes com AF. As complicações neurológicas são graves, podendo ser fatais em até 15% dos casos. A identificação precoce de pacientes com anemia falciforme suscetíveis ao Acidente Vascular Cerebral (AVC) poderia diminuir os riscos, possivelmente prevenir a recorrência de infartos e potencialmente reduzir sua incidência. Portanto, estudos que visem identificar novos grupos de risco para o desenvolvimento de AVC em pacientes com anemia falciforme seriam fundamentais para otimizar o controle clínico desta enfermidade, sendo uma dessas vias a abordagem molecular deste grupo de pacientes. Desta forma, propusemos a investigação da presença de variação no número de cópias alélicas ou "Copy Number Variation" (CNV), utilizando-se lâminas de alta densidade (microarrays), com o objetivo de identificar regiões do genoma, potencialmente envolvidas com o risco aumentado de AVC em pacientes com anemia falciforme. Este trabalho propôs ainda avaliar os aspectos populacionais relativos à população brasileira. É de grande interesse nos estudos de genética humana entender a manifestação de dado fenótipo em populações distintas, e se a associação de variantes em uma população pode ser extrapolada para outras. A anemia falciforme fornece um modelo nesse intento, passível de ser extrapolado para doenças complexas dado ser um grupo de origem bem conhecida, exemplo clássico de seleção balanceada em humanos, primeira doença a ter base molecular desvendada e ser de herança mendeliana. Observou-se marcante diferença na ancestralidade de indivíduos afetados por AF brasileiros em relação a norte-americanos, tanto no genoma geral, quanto no cromossomo 11. Chegou-se a uma listagem de regiões com variações no número de cópias potencialmente associadas ao AVC em ambas as populações (AU)

Processo FAPESP: 12/06438-5 - Aplicação da técnica de microarray de alta densidade de marcadores na avaliação da suscetibilidade ao acidente vascular cerebral em pacientes com anemia falciforme
Beneficiário:Pedro Rodrigues Sousa da Cruz
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado