Busca avançada
Ano de início
Entree


Distúrbio específico de linguagem: relações entre memória de trabalho e vocabulário receptivo

Texto completo
Autor(es):
Marcia Aparecida Grivol
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Bauru.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Bauru
Data de defesa:
Membros da banca:
Simone Rocha de Vasconcellos Hage; Brasília Maria Chiari; Luciana Paula Maximino
Orientador: Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Resumo

O Distúrbio Específico de Linguagem (DEL) é uma alteração que acomete o desenvolvimento da linguagem que não pode ser atribuído à defasagem sensorial, motora, intelectual, transtorno globais do desenvolvimento, privação social ou lesão cerebral evidente. Estudos comprovam que o desempenho de crianças com DEL é inferior ao de seus pares normais em provas de Memória de Trabalho (MT) e relacionam essa defasagem às dificuldades linguísticas destes sujeitos. É consenso que a memória de trabalho fonológica (MTF) é fundamental para o desenvolvimento da linguagem, porém, há divergências sobre o papel da memória de trabalho visual (MTV). Assim este estudo teve como objetivo comparar o desempenho de crianças com DEL e com Desenvolvimento Típico de Linguagem (DTL) em provas de MT e vocabulário receptivo; comparar o desempenho na Prova de Memória de Trabalho Fonológica (PMTF) e Teste Pictórico de Memória (TEPIC-M) verificando se há diferença em função do material ser apresentado por via auditiva ou visual e ainda, correlacionar o desempenho das crianças com DEL nas provas de MT e de vocabulário receptivo. Participaram do estudo 42 crianças sendo 14 delas com diagnóstico de DEL e 28 com DTL, pareadas pela idade cronológica, foram aplicados dois testes que avaliam a memória de trabalho (PMTF e TEPIC-M) e um teste que avalia vocabulário receptivo (Peabody Picture Vocabulary Test- PPVT-III). Para a análise estatística foram utilizados os testes t de Student para comparação entre os grupos e Correlação de Pearson para correlacionar os resultados entre as provas. Os resultados mostraram que as crianças com DEL apresentam desempenho inferior em relação aos seus pares normais em ambas as provas de MT, sendo que, em maior proporção na prova de PMTF, havendo correlação entre todos os testes aplicados. Assim conclui-se que crianças com DEL apresentam defasagem na MTF e na MTV, nesta última em menor proporção. Quanto maior a defasagem nas habilidades de memória, maior foi a defasagem no vocabulário destas crianças. Tanto crianças com DEL, como as com DTL apresentaram pior desempenho quando o estímulo foi apresentado por via auditiva comparado àquele apresentado por via visual. (AU)

Processo FAPESP: 09/04282-5 - Distúrbio específico de linguagem: relações entre vocabulário receptivo e memória de trabalho
Beneficiário:Marcia Aparecida Grivol
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado