Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2017/50349-0: sistema de medição de permeabilidade ao oxigênio

Processo: 18/15758-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de setembro de 2018 - 31 de agosto de 2025
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Luis Fernando Ceribelli Madi
Beneficiário:Luis Fernando Ceribelli Madi
Instituição-sede: Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/50349-0 - Plano de desenvolvimento institucional em pesquisa do Instituto de Tecnologia de Alimentos - ITAL (PDIp), AP.PDIP
Assunto(s):Embalagens de alimentos  Técnicas, medidas, equipamentos de medição  Impermeabilização  Oxigênio  Equipamentos multiusuários 
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

A taxa de permeabilidade ao oxigênio de filmes e embalagens é uma propriedade importante para a definição da estabilidade e vida útil de alimentos e bebidas susceptíveis à oxidação, como sucos de frutas, bebidas funcionais, cafés, alimentos prontos para consumo e outras categorias. Quando se busca novas tecnologias para aumentar a vida útil e reduzir perdas devido à alta pericibilidade dos alimentos, a barreira a gases da embalagem é determinante. O desenvolvimento de novos ingredientes e de novos alimentos e bebidas, inclusive para o mercado de merenda escolar, passa pela definição de vida útil, que está intrinsicamente ligada às propriedades de barreira da embalagem. As grandes distâncias do território nacional e as condições climáticas tropicais do país, aumentam os requisitos de proteção de alimentos e bebidas para conferir a eles uma vida útil longa, para que haja a possibilidade de comercialização não apenas regional, mas a nível nacional. Especialmente na categoria de alimentos e bebidas funcionais, a manutenção da atividade nutricional dos ingredientes durante estocagem e comercialização depende das propriedades de barreira ao oxigênio da embalagem. O mercado de carnes refrigeradas, principalmente para exportação, é um dos mais exigentes quanto às propriedades de barreira ao oxigênio da embalagem. No caso de frutas e hortaliças frescas, a permeabilidade a gases está associada não apenas à durabilidade do produto, mas a riscos de saúde pública, frente a possibilidade de desenvolvimento de um ambiente anaeróbio favorável a patogênicos. O sucesso de novas tecnologias de processamento de alimentos e bebidas, a exemplo de alta pressão, esterilização flash e conservação em atmosfera modificada depende do desenvolvimento de embalagens específicas para essas aplicações. Como se tratam de tecnologias para aumento da vida útil de alimentos perecíveis, a barreira ao oxigênio da embalagem é determinante na estabilidade e vida útil dos produtos. Novas tecnologias associadas a embalagens de alimentos e bebidas, como embalagens ativas e inteligentes estão, em grande parte, associadas às propriedades de barreira das embalagens. Vários tipos de sistemas ativos que absorvem compostos prejudiciais ao produto (absorvedores) ou que liberam compostos que melhoram as propriedades e/ou aumentam a vida útil do produto (emissores) estão associados às propriedades de barreira da embalagem. Na área de novos materiais de embalagem, especialmente de polímeros funcionalizados com base em nanotecnologia e matérias primas de fonte renovável, as propriedades de barreira da embalagem são fator fundamental para seu sucesso tecnológico e econômico. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.