Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de nanopartículas de ferritina como base para o desenvolvimento de sistemas de liberação de vacina antitumoral

Processo: 19/08891-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Fabiana Testa Moura de Carvalho Vicentini
Beneficiário:Fabiana Testa Moura de Carvalho Vicentini
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Celio Lopes Silva ; Maíra Peres Ferreira ; Maria José Vieira Fonseca ; Maria Vitória Lopes Badra Bentley ; Osvaldo de Freitas ; Rúbia Casagrande ; Waldiceu Aparecido Verri Junior ; Wendy Martin Rios
Assunto(s):Nanobiotecnologia  Imunoterapia  Vacinas de DNA 

Resumo

Na nova era de vacinas de subunidades feitas de proteínas, peptídeos ou antígenos de DNA, há uma necessidade maior de adjuvantes potentes que aumentem a imunogenicidade. Nesse contexto, a nanotecnologia e a ciência de materiais aparecem como oportunidades bem promissoras para enfrentar esse desafio (MAMO; POLAND, 2012). As nanopartículas de ferritina são complexos supramoleculares baseados em proteínas que possuem uma arquitetura oca esférica altamente simétrica e uniformemente dimensionada. Esta estrutura se organiza de forma precisa a partir de 24 cópias de subunidades idênticas de 20 kDa que podem ser manipuladas com facilidade e precisão por meio de modificações genéticas e bioconjugações químicas (HAN et al., 2014). Dessa maneira, a descoberta recente da capacidade da ferritina em encapsular diferentes tipos de moléculas, tendo um papel como sistema de liberação nanoestruturado, identificou uma nova plataforma para uso em bionanotecnologia (HE; MARLES-WRIGHT, 2015). O desenvolvimento do presente projeto tem como objetivo principal contribuir para o estabelecimento de uma nova infraestrutura e plataforma tecnológica para P&D de sistemas de liberação nanoestruturados de origem biológica para veiculação de vacinas. Para tal, propõe avaliar os sistemas de liberação baseados em ferritina para veiculação de vacina de DNA para uso no tratamento de melanoma. O desenvolvimento da presente proposta terá como objetivos específicos: I) Obtenção e caracterização dos sistemas de liberação nanoestruturados incorporados da vacina de DNA que codifica EGFRvIII; II) Avaliação da imunogenicidade das formulações vacinais com determinação da resposta imunológica humoral e celular em animais previamente imunizados. (AU)