Busca avançada
Ano de início
Entree

Aproveitamento do resíduo agroindustrial de frutas como fonte de compostos bioativos

Processo: 11/50557-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2011 - 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Neuza Jorge
Beneficiário:Neuza Jorge
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Fitosteróis  Compostos fenólicos  Óleos vegetais  Antioxidantes  Tocoferóis 

Resumo

O Brasil é rico em espécies frutíferas tropicais nativas e/ou exóticas de grande potencial agroindustrial. Dentre estas, podem ser destacadas as cítricas, a goiaba, o mamão, o maracujá, o melão, a manga, o tamarindo, etc. com elevado potencial para consumo in natura e/ou processadas. Diariamente, um grande volume de resíduos destas frutas é gerado pela agroindústria, onde os mesmos, na maioria das vezes, têm seu uso limitado somente para a indústria de rações animais, ou, o descarte no meio ambiente, causando sérios danos ambientais. Entretanto, estes resíduos apresentam elevado potencial, pois além de possuírem açúcares, vitaminas e sais minerais, são ricos em fibras e outros compostos com propriedades funcionais. O governo, o setor agroindustrial e a comunidade científica estão entusiasmados com o potencial dos alimentos funcionais de melhorar a saúde dos cidadãos, de promover a diversificação da dieta e a viabilização de produtos de alto valor agregado, criando novos nichos de mercado. Com esse objetivo, serão avaliados os resíduos de frutas comumente consumidas no Brasil, gerados na indústria alimentícia, avaliando seus compostos bioativos e atividade antioxidante de compostos associados. Para tanto, serão realizadas as seguintes avaliações nos óleos extraídos das sementes provenientes dos resíduos agroindustriais: determinação do perfil de ácidos graxos, fitosteróis, tocoferóis, compostos fenólicos, matéria insaponificável, estabilidade oxidativa, e atividade antioxidante pelos métodos DPPH*, sistema ß-caroteno/ácido linoleico, ABTS* e FRAP. Os resultados serão expressos em valores médios ± desvio padrão. A comparação de médias de três medições será realizada por meio de análise de variância ao nível de 5% de probabilidade. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, A. C.; JORGE, N. BIOACTIVE PROPERTIES AND ANTIOXIDANT CAPACITY OF OILS EXTRACTED FROM CITRUS FRUIT SEEDS. ACTA ALIMENTARIA, v. 48, n. 2, p. 196-203, JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
DA SILVA, ANA CAROLINA; JORGE, NEUZA. Bioactive compounds of oils extracted from fruits seeds obtained from agroindustrial waste. EUROPEAN JOURNAL OF LIPID SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 119, n. 4 APR 2017. Citações Web of Science: 12.
DA SILVA, ANA CAROLINA; JORGE, NEUZA. Bioactive compounds of the lipid fractions of agro-industrial waste. Food Research International, v. 66, p. 493-500, DEC 2014. Citações Web of Science: 20.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.