Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da expressão de MELK pôr células epiteliais prostáticas normais (RWPE-1) e tumorais (LNCaP e PC3) em diferentes condições de cultura

Processo: 15/09947-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Sérgio Luis Felisbino
Beneficiário:Nicolly Cezar Cruz
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia celular   Neoplasias da próstata   Cultura de células   Expressão gênica   Células epiteliais   Próstata   Transdução de sinais   Análise de sequência de RNA   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)

Resumo

O câncer de próstata (CaP) é o segundo mais frequente e o segundo de maior taxa de morbidade e mortalidade entre os homens. A partir de análises de sequenciamento de RNAs de câncer de próstata de dois modelos murinos (projeto em andamento) e o cruzamento destes dados com dados publicados para o câncer de próstata humano, nosso grupo identificou a enzima serina/treonina kinase MELK (Maternal Embryonic Leucine zipper Kinase) como importante alvo terapêutico para o câncer de próstata. O objetivo deste projeto é caracterizar o padrão de expressão gênica da MELK em três linhagens de células epiteliais prostáticas RWPE-1, LNCaP e PC3 e em diferentes condições de cultura celular. Estas três linhagens celulares serão cultivadas nos seus respectivos meios de cultura, nos quais serão adicionados ou não testosterona, flutamida e fibronectina, separadamente. As células serão coletadas após 24 horas de tratamentos. A expressão proteica da MELK será feita por imunocitoquímica fluorescente em microscópio confocal e a expressão gênica por qPCR. Estes resultados irão revelar como a a regulação androgênica e a ancoragem com a matriz interfere com expressão de MELK por estas células e fornecerão bases para outros estudos funcionais com inibidores sintéticos e por RNAs de interferência. Desta forma, espera-se contribuir para a avaliação da MELK como potencial alvo terapêutico para o seu tratamento do Câncer de Próstata, principalmente no estágio resistente à castração.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)