Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de metil jasmonato em uvas (Vitis labrusca) visando enriquecimento dos frutos quanto a compostos fenólicos (flavonóides e estilbenos)

Processo: 16/08423-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Eduardo Purgatto
Beneficiário:Laís Moro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):17/20413-9 - Aplicação de metil jasmonato em uvas (Vitis labrusca) visando enriquecimento dos frutos quanto a compostos fenólicos (flavonóides e estilbenos), BE.EP.DR
Assunto(s):Compostos bioativos   Fisiologia pós-colheita   Metabolômica

Resumo

As uvas (Vitis. Sp) são particularmente ricas em compostos fenólicos, como flavonóis, antocianinas e estilbenos. Estudos relacionados aos efeitos benéficos sobre a saúde exercidos por estes compostos, incentivam estudos que visem proporcionar o aumento em sua concentração nos frutos. Dentre o arcabouço de possibilidades para atingir tal resultado, alguns hormônios vegetais como o ácido jasmônico e seu éster volátil metil-jasmonato (MJ), tem mostrado resultados promissores em diversos frutos, visto ter sido identificados como efetivos indutores da expressão de enzimas como a fenilalanina amonia liase (PAL) e estilbeno sintase (ES), diretamente relacionadas a síntese de compostos fenólicos e estilbenos. Neste contexto, o presente trabalho tem como objetivo induzir o aumento no conteúdo de compostos fenólicos, flavonoides e estilbenos em uvas (Vitis labrusca), através da aplicação de MJ no período de pré-colheita. Serão avaliadas as cultivares Concord e Isabel Precoce provenientes das regiões sul (Bento Gonçalves, RS, altitude 671 metros) e sudeste (Caldas, MG, altitude 1131 metros) após o tratamento com o MJ em relação a frutos não tratados (controle), conforme o delineamento experimental de blocos ao acaso, contendo 10 plantas por bloco, sendo cada planta uma repetição. Para efeito de monitoramento, serão observados os fatores ambientais (dados climáticos) e práticas culturais que impactam a qualidade (adubação, poda, entre outros), desde a aplicação dos tratamentos até a colheita dos frutos. Serão quantificados os níveis de MJ nos frutos, o conteúdo de açúcares e ácidos orgânicos, compostos fenólicos, flavonoides, taninos e estilbenos. Com o intuito de avaliar possíveis alterações de qualidade, e nos níveis de outros metabólitos que podem ser formados ou cujo teor aumente em decorrência da aplicação do hormônio, serão avaliados o perfil de metabólitos voláteis e não voláteis. Será elaborado um suco a partir destas uvas e avaliados as mesmas análise descritas anteriormente para as uvas e análise sensorial. Os resultados serão analisados de acordo com o delineamento estatístico proposto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Suco de uva com mais resveratrol é desenvolvido na USP 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias: (20 total)
Mais itensMenos itens
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.