Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de parâmetros metabólicos em resposta a ingestão de gordura interesterificada em animais experimentais: mecanismos moleculares envolvidos

Processo: 16/24768-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2018
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Marciane Milanski Ferreira
Beneficiário:Josiane Érica Miyamoto
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Hipotálamo   Tecido adiposo   Fígado   Inflamação

Resumo

A mudança dos hábitos alimentares e o estilo de vida sedentário desempenham grande impacto na patogênese da obesidade e outras comorbidades. O padrão alimentar da população é marcado pela grande participação de alimentos industrializados como, produtos de panificação, margarinas, sorvetes, frituras, entre outros, contendo gordura trans e gordura interesterificada em sua composição. Diferente da gordura trans, isômero resultante da reação parcial de hidrogenação onde átomos de hidrogênio são adicionados nos carbonos da dupla-ligação de ácidos graxos insaturados, a interesterificação é uma alternativa para a obtenção de gorduras "zero trans", pois, o rearranjo aleatório dos ácidos graxos que permanecem inalterados na molécula de glicerol permite a criação de novas estruturas de triacilglicerois a partir dos ácidos graxos presentes no óleo natural. Assim, o processo de interesterificação resulta na produção de óleos e gorduras plásticas com funcionalidades específicas devido a mudanças nas propriedades de fusão e solidificação, pela maior acilação de ácidos graxos saturados na posição central do glicerol e pela obtenção de triacilglicerois dissaturados e trissaturados. Existem evidências de que a ingestão aumentada de gordura interesterificada pode levar a alterações importantes em parâmetros metabólicos de animais experimentais. Em animais alimentados com dieta normocalórica rica em gordura interesterificada foi observado maior de ganho de peso, perda da homeostasia glicêmica, produção de citocinas inflamatórias e discreto aumento no conteúdo de gordura no tecido hepático quando comparados aos animais que receberam dieta controle contendo gordura não interesterificada. Embora a produção de gordura interesterificada seja factível e economicamente viável para a substituição da gordura trans pela indústria de alimentos, diversas questões ainda devem ser respondidas sobre os efeitos da interesterificação no que se diz respeito ao metabolismo de glicose e lipídios, resposta inflamatória, parâmetros homeostáticos e controle da saciedade. Dessa maneira, torna-se importante avaliar os mecanismos moleculares envolvidos com essas alterações metabólicas em resposta à ingestão de gordura interesterificada enriquecida com ácido graxo palmítico ou esteárico em sn-2. Tendo em vista que a composição quantitativa em ácidos graxos será pareada em todas a dietas utilizadas, as próximas perguntas a serem respondidas: i. efeito do aumento de monoglicerídeos e/ou diacilglicerídeos com ácidos graxos saturados de cadeia longa acilados na posição sn-2 em tecidos metabolicamente ativos; ii. aumento na susceptibilidade da oxidação destas gorduras pela modificação da estrutura do TAG, como por exemplo, ácidos graxos poli-insaturados na posição sn- 1, sn-3.