Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioprospecção de bactérias bacteriocinogênicas a partir do trato intestinal de suínos (Sus scrofa domesticus): efeito antimicrobiano contra Escherichia coli

Processo: 20/03071-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ricardo Pinheiro de Souza Oliveira
Beneficiário:Sara Mariano Franco
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/25511-1 - Bioprospecção de bactérias probióticas bacteriocinogênicas: da otimização do cultivo à aplicação em sistemas de produção animal, AP.TEM
Assunto(s):Suinocultura   Alimentação animal   Trato gastrointestinal   Anti-infecciosos   Bioprospecção   Bacteriocinas   Moléculas bioativas   Probióticos   Sus scrofa   Escherichia coli

Resumo

Os suínos são importantes constituintes da dieta humana, ocupando o segundo lugar no ranking das mais consumidas no mundo, porém, a tecnologia de produção animal intensiva possibilita o surgimento de doenças infecciosas. A utilização de microrganismos probióticos e suas biomoléculas, como as bacteriocinas, na prevenção e no tratamento de infecções bacterianas em animais destinados ao consumo humano, como os suínos, vem sendo considerada como alternativa eficiente frente ao uso de antimicrobianos. Nesse contexto, o presente projeto tem como objetivo principal a bioprospecção de bactérias ácido láticas (BAL) probióticas bacteriocinogênicas, presentes na microbiota intestinal de suínos (Sus scrofa domesticus). Para tanto, será realizada identificação bioquímica e molecular de bactérias probióticas isoladas e o sobrenadante livre de células será utilizado a fim de avaliar a produção, a natureza peptídica e o poder antimicrobiano das bacteriocinas contra Escherichia coli, um dos principais patógenos de suínos. Os resultados obtidos possibilitarão a identificação de novas cepas probióticas seguras para o uso na alimentação animal, assim como de bacteriocinas eficazes no combate a bactérias patogênicas.