Busca avançada
Ano de início
Entree

Formacao de classes de estimulos funcionalmente equivalentes a partir do ensino de discriminacao simples em criancas.

Processo: 06/55848-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2006
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2007
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Deisy das Graças de Souza
Beneficiário:Daniela de Souza Canovas
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:03/09928-4 - Relações emergentes entre estímulos e função simbólica: implicações para o comportamento, o conhecimento e o ensino, AP.PRNX.TEM
Assunto(s):Crianças   Equivalência de estímulos

Resumo

Processos complexos relacionados à função simbólica do comportamento podem ser estudados através dos modelos de equivalência de estímulos e equivalência funcional. Relações de equivalência são estabelecidas por meio da aprendizagem de relações condicionais entre estímulos e demonstradas pela emergência de relações não ensinadas diretamente, regidas pelas propriedades de equivalência (reflexividade, simetria e transitividade). As classes funcionais ou partição são estabelecidas por meio da mediação de uma reposta comum na presença de estímulos discriminativos e demonstradas em situações em que uma variável aplicada a um membro da classe afeta os demais. A proposição da origem da equivalência a partir das contingências de reforçamento e a consideração do processo comportamental envolvido na equivalência, na partição como sendo os mesmos, justifica a utilização de procedimentos alternativos ao matching: to sample. Essa alternativa possibilitada realização de pesquisar com populações, que apresentam repertório verbal mínimo ou pré-simbólico com as quais os procedimentos padrão têm falhado em gerar resultados significativos. O objetivo do presente estudo, a ser conduzido com crianças de três a quatro anos será investigar se o ensino de discriminações simples simultâneas seguidas de reversão, para diferentes pares de estímulo, poderá dar origem à formação de classes funcionais quando os mesmos pares de estímulos forem programados como discriminações concorrentes ao longo de cada sessão. (AU)