Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil de crianças com desenvolvimento típico de linguagem em prova de memória de trabalho fonológica

Processo: 06/03097-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2006
Vigência (Término): 31 de agosto de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Simone Rocha de Vasconcellos Hage
Beneficiário:Marcia Aparecida Grivol
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Memória de curto prazo   Linguagem   Aprendizagem   Aquisição da linguagem   Desenvolvimento da linguagem   Desenvolvimento infantil   Crianças

Resumo

A memória é a capacidade de elaborar, estocar, recuperar e utilizar a informação. O desenvolvimento desta habilidade na infância é paralelo ao desenvolvimento cognitivo geral, sendo que ela intervém, assim como a atenção, em todas as atividades cognitivas. Quando avaliamos, por exemplo, a linguagem de uma criança, a memória a curto prazo age inevitavelmente. A memória pode ser distinguida em três níveis, sendo um deles a memória de curto prazo, que corresponde a um tempo de alguns segundos a alguns minutos. Nela inclui-se a memória de trabalho, que permite tratar, temporariamente, toda nova informação implicada em processos como a compreensão, a aprendizagem e o raciocínio. As habilidades de memória de trabalho fonológica normalmente são avaliadas por meio de repetição de seqüências de números e de pseudopalavras (palavras inventadas). No contexto clínico, existem diversos trabalhos apontando a relação entre dificuldades de linguagem e déficit na memória fonológica. Considerando estudos que comprovaram a relação entre memória fonológica e aquisição de linguagem, em especial compreensão de sentenças e aquisição lexical, tem-se por objetivo obter o perfil de desempenho de crianças com desenvolvimento típico de linguagem em prova de memória de trabalho fonológica. Serão selecionados 200 sujeitos com desenvolvimento típico de linguagem, com idade entre 7 anos e 8 anos e 11 meses, de ambos os gêneros. As crianças serão selecionadas em escolas de ensino fundamental, tendo como fatores de inclusão: não apresentar histórico de alterações de linguagem oral e audição e desempenho compatível com a idade cronológica em prova de fonologia e em teste de leitura. As crianças selecionadas serão submetidas a provas de memória de trabalho fonológica (pseudopalavras e dígitos). Os resultados serão submetidos à análise estatística descritiva, com valores de média, desvio padrão, valores mínimos – máximos e mediana. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIMONE ROCHA DE VASCONCELLOS HAGE; MÁRCIA APARECIDA GRIVOL. Reference values of nonword repetition test for Brazilian Portuguese-speaking children. Journal of Applied Oral Science, v. 17, n. spe, p. -, 2009.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.