Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações cardíacas induzidas por modelos de inflamação renal: participação do eixo Klotho/FGF-23

Processo: 19/11077-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Marcela Sorelli Carneiro Ramos
Beneficiário:Marcela Sorelli Carneiro Ramos
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Síndrome cardiorrenal  Nefropatias  Doenças cardiovasculares  Fisiologia cardiovascular 

Resumo

A Síndrome Cardiorrenal é caracterizada pela presença de um quadro inflamatório sistêmico onde diferentes condições clínicas promovem a disfunção cardíaca e renal. A mesma dispõe de cinco diferentes tipos onde os dois primeiros (tipo 1 e 2) estão associados a anormalidades na função cardíaca que ocasionam a lesão ou disfunção renal; as do tipo 3 e 4 que são caracterizadas por injurias renais que sujeitam o coração a disfunções; a última, tipo 5 é caracterizada por doenças sistêmicas que induzem tanto disfunções cardíacas quanto renais. É sabido que a insuficiência renal (IR) e a doença renal crônica (DRC) são caracterizadas por um quadro inflamatório sistêmico e que pode atingir o tecido cardíaco levando a uma série de alterações. Dentre essas alterações, podemos citar a modulação nos níveis de Klotho, gene que é regulado negativamente pelo fator de crescimento fibroblástico 23 (FGF23). Estudos apontam que o eixo Klotho/FGF23 está intimamente associado com a síndrome cardiorrenal uma vez que a inflamação sistêmica causa a acetilação de histonas no gene Klotho, reduzindo sua expressão. Um outro tipo de lesão renal, associada a elevados níveis de compostos urêmicos, como o Indoxil Sulfato (IS) por exemplo, comum em pacientes dialíticos, desempenha papel hipertrófico em culturas de cardiomiócitos através da ativação da sinalização das vias das MAPKs (Mitogen-Activated Protein Kinases) e NFºB (Fator Nuclear Kappa Beta), indicando que o IS possa ter um papel importante no desenvolvimento de hipertrofia cardíaca sob condições urêmicas. Solutos urêmicos, como o IS, também podem inibir a expressão do gene Klotho nas células epiteliais tubulares renais, ao afetar a hipermetilação da citosinafosfato-guanina e pelo aumento da hipermetilação do DNA. Diante do exposto, o presente estudo visa avaliar o efeito da suplementação de Klotho solúvel em dois modelos diferentes de lesão renal: i) lesão renal por isquemia/reperfusão, modelo já estabelecido e consolidado em nosso laboratório e ii) tratamento com composto urêmico IS. O presente estudo visa avaliar as alterações cardíacas por meio de ensaios funcionais, análises morfológicas e moleculares do tecido cardíaco, após tratamento com Klotho solúvel. (AU)