Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacidades e tolerâncias fisiológicas frente a mudanças climáticas: explorando a dimensão funcional em vertebrados ectotérmicos

Processo: 21/10910-0
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2022 - 31 de julho de 2027
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Kênia Cardoso Bícego
Beneficiário:Kênia Cardoso Bícego
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Pesquisadores principais:
Denis Otavio Vieira de Andrade
Pesquisadores associados: Adrian Antonio Garda ; Charles Loren Buck ; Johannes Lerchner ; Jean-François Le Galliard ; Lucas Aparecido Zena ; Marcos Túlio de Oliveira ; Marina Rincon Sartori ; Rafael Parelli Bovo ; Rodrigo Samuel Bueno Gavira ; Sidney Feitosa Gouveia ; Tiago Santana Balbuena
Bolsa(s) vinculada(s):22/13835-2 - Variação sazonal de mecanismos termogênicos musculares em lagartos teiú Salvator merianae, BP.DD
Assunto(s):Comportamento animal  Metabolismo energético  Mudança climática  Variações sazonais  Anfíbios  Répteis 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Anfíbios e répteis | biologia térmica | Metabolismo energético | Mudanças Climáticas | tolerância híbrica | Variação sazonal | Fisiologia de anfíbios e repteis

Resumo

Temperatura e disponibilidades de água e de alimento afetam profundamente fisiologia, comportamento e ecologia dos animais, especialmente os ectotérmicos. A variabilidade climática os expõe a mudanças consideráveis na configuração térmica, hídrica e alimentar do ambiente em escalas tanto espacial quanto temporal. Assim, a ocupação bem-sucedida e a manutenção de populações viáveis em diferentes habitats ao longo do tempo estão inextricavelmente ligadas à dimensão funcional dos organismos, com especial ênfase em balanço hídrico, demandas energéticas e fisiologia térmica. Em cenários em que as variações ambientais excedem a tolerância e/ou capacidade de ajustes fisiológicos, isso pode levar a consequências deletérias para a aptidão, com extirpação de populações locais e, em última instância, extinção de espécies. Tais alterações climáticas podem, por outro lado, favorecer a expansão daquelas espécies com maior plasticidade fenotípica, em áreas previamente não ocupadas, onde, atuando como invasoras trazem potenciais riscos ecológicos. Mesmo que este cenário tenha ensejado grande número de estudos correlativos focados primariamente na alteração de variáveis ambientais delimitadas por áreas de ocorrência, raras são as tentativas, principalmente no Brasil, de incorporar componentes funcionais nestas avaliações. Essa abordagem é fundamental e urgente, pois espécies diferentes, com atributos fisiológicos diversos, irão apresentar vulnerabilidades e tolerâncias distintas a um mesmo grau de perturbação ambiental. Assim, o presente projeto tem por objetivo abordar a dimensão funcional de vertebrados ectotérmicos, especialmente anfíbios e répteis, investigando capacidades e tolerâncias fisiológicas referentes a diferentes demandas energéticas e balanços hídrico e térmico e como tais atributos podem estar relacionados à ocupação de habitats e suas variações tanto espaciais como temporais (sazonais) no presente e mesmo projetadas em cenários futuros de mudanças climáticas antrópicas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)