Busca avançada
Ano de início
Entree

Carlos Augusto Monteiro

CV Lattes ResearcherID ORCID


Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Saúde Pública (FSP)  (Instituição-sede da última proposta de pesquisa)
País de origem: Brasil

A formação acadêmica do Professor Monteiro inclui graduação em Medicina, Residência e Mestrado em Medicina Preventiva, Doutorado em Saúde Pública, todos cursados na USP, e pós-doutorado no Instituto de Nutrição Humana da Columbia University. Sua carreira de pesquisador e orientador (já formou dezenas de mestres e doutores) foi feita no Depto.de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), onde é Professor Titular desde 1989. Entre 1990 e 1992, trabalhou na Unidade de Nutrição da OMS em Genebra e foi professor visitante das universidades de Bonn e de Genebra. É coordenador científico do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP (NUPENS/USP) desde 1992. De dezenas de projetos de pesquisa realizados na área da Nutrição em Saúde Pública, resultaram vários livros e mais de 250 publicações indexadas na Web of Sciences com mais de 18 mil citações (índice H: 66). É bolsista de produtividade científica do CNPq desde 1981 e pesquisador nível IA desde 1989. São destaques de sua produção científica voltada para o Brasil artigos sobre inquéritos populacionais em saúde e nutrição infantil realizados em São Paulo nas décadas de 70, 80 e 90, cujos resultados foram essenciais para redefinir o enfoque e o conteúdo dos programas nutricionais nas unidades básicas de saúde de São Paulo e, posteriormente, de todo o país; projeto temático interdisciplinar FAPESP de resgate e interpretação das tendências temporais das condições de saúde e nutrição da população brasileira na segunda metade do século XX, do qual resultou livro ganhador do prêmio Jabuti de melhor livro do ano na categoria Ciências Naturais e Medicina; análises das Pesquisas de Orçamentos Familiares do IBGE, que trouxeram nova e crítica visão para o problema da segurança alimentar no país; desenvolvimento e validação de um sistema nacional de monitoramento de fatores de risco para doenças crônicas baseado em entrevistas telefônicas, ganhador do Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS de 2005 e inspirador do sistema VIGITEL implantado desde 2006 pelo Ministério da Saúde nas 26 capitais de estados brasileiros e Distrito Federal; estudos que documentaram o declínio excepcional da desnutrição infantil no Brasil entre 1996 e 2007 e quantificaram o papel da redução da pobreza e da extensão de cobertura de serviços públicos essenciais naquele declínio; e estudos sobre padrões de alimentação e saúde no Brasil, que orientaram a elaboração do Guia Alimentar para a População Brasileira 2014. Como parte de sua produção científica de impacto internacional, destacam-se estudos sobre determinantes da tendência secular do aleitamento materno e da mortalidade infantil em países em desenvolvimento; criação de novos indicadores para a avaliação antropométrica do estado nutricional de populações; estudos sobre o fenômeno da transição alimentar e nutricional nos países em desenvolvimento, desenvolvimento do sistema NOVA de classificação de alimentos, que se tornou referência mundial para a análise do efeito do processamento de alimentos na qualidade da dieta e na saúde humana e dezenas de estudos populacionais que demonstraram a associação entre o consumo de alimentos ultraprocessados e doenças crônicas não transmissíveis. Desde 2020, coordena o estudo de coorte NutriNet Brasil: Alimentação e Doenças Crônicas. É Editor Científico da Revista de Saúde Pública e, desde 2010, integra, o comitê Nutrition Guidance Expert Advisory Group da OMS. Em 2010, foi o terceiro brasileiro a ganhar o prêmio Abraham Horwitz de Liderança Científica em Saúde nas Américas outorgado pela OPAS todos os anos ao pesquisador latinoamericano que mais se destacou no campo. É membro da Academia Brasileira de Ciências desde 2007. Em 2018, 2019, 2020 e 2021, foi relacionado pela Web of Sciences/Clarivate?s Analytics entre os 1% dos cientistas da grande área das Ciências Sociais cujos artigos científicos alcançaram maior repercussão na literatura científica. (Fonte: Currículo Lattes)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o(a) pesquisador(a):
La ciencia brasileña que se ve en el mundo 
Ciência do Brasil visível no mundo 
Pandemia favoreceu alimentação saudável, aponta estudo 
Alimentos que engordan 
Algunos efectos de los alimentos fabricados 
Algunos efectos de los alimentos fabricados 
Para tirar as cidades do pronto-socorro 
Un cambio veloz 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o(a) pesquisador(a)
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)
Auxílios à pesquisa
Bolsas no país
Bolsas no Exterior
Apoio FAPESP em números * Quantidades atualizadas em 25/06/2022
Colaboradores mais frequentes em auxílios e bolsas FAPESP
Contate o Pesquisador

Este canal da BV/FAPESP deve ser utilizado tão somente para mensagens, referentes aos projetos científicos financiados pela FAPESP.


 

 

 

 

Palavras-chave utilizadas pelo pesquisador
Alimentação humana Alimentação infantil Alimentos de origem animal Alimentos industrializados Alimentos processados Alimentos Análise Nutricional de População Análise de dados Anemia Artigo científico Artigos de periódicos Assistência à família Atividade motora Bicicletas Brasil Calorias Caminhada Ciências da Saúde Ciências sociais Coleta de dados Comportamentos saudáveis Consumo de alimentos Crianças Demanda de alimentos Desenvolvimento da comunidade Desenvolvimento econômico regional Desenvolvimento social Desnutrição Dieta saudável Dieta Educação Física Epidemiologia nutricional Epidemiologia Estudos de coortes Estudos de validação Fatores socioeconômicos Índia Indicadores de saúde Indicadores sociais Infraestrutura de pesquisa Infraestrutura Inquéritos nutricionais Intercâmbio de pesquisadores Laboratórios Micronutrientes Modernização Mortalidade infantil Nutrição em saúde pública Nutrição humana Nutrição infantil Nutrição Nutrientes (alimentação) Obesidade Pais Pelotas (RS) Periódicos científicos Pesquisa origem-destino Políticas públicas Preço dos alimentos Processamento de alimentos Projetos de infraestrutura Promoção da saúde Proteínas Publicações de divulgação científica Recursos para a pesquisa Região Nordeste Região metropolitana Renda familiar São Paulo (SP) Saúde Coletiva Saúde Pública Saúde ambiental Saúde da criança Saúde global Saúde ocupacional Saúde pública Século XX Século XXI Transferência de renda Transição epidemiológica Transição nutricional Transporte urbano
Videos relacionados aos auxílios à pesquisa e bolsas

Ciência Aberta | Obesidade


Publicado em 04 de abril de 2018 - Agência FAPESP. “Obesidade” é o tema de estreia do programa de TV Ciência Aberta, uma parceria entre a FAPESP e a Folha de S.Paulo. O aumento da obesidade no Brasil – com a consequente elevação dos casos de diabetes, doenças cardiovasculares e outros problemas de saúde relacionados ao sobrepeso – foi debatido por pesquisadores e especialistas interessados em compreender os aspectos culturais e biológicos por trás desse fenômeno. O debate deste primeiro programa foi dividido em cinco blocos com as participações de Lício Velloso, da Universidade Estadual de Campinas, Carlos Augusto Monteiro, da Universidade de São Paulo, e da nutricionista Sophie Deram. A mediação foi realizada pela jornalista Sabine Righetti.

Por favor, reporte erros na informação da página do pesquisador escrevendo para: cdi@fapesp.br.
X

Reporte um problema na página


Detalhes do problema: