Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2018/18954-4: Espectrofluorímetro e Luminômetro de placas

Processo: 20/03399-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2027
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Juliana Quero Reimão Dalla Zanna
Beneficiário:Juliana Quero Reimão Dalla Zanna
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ). Prefeitura Municipal de Jundiaí. Jundiaí , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriano Cappellazzo Coelho ; André Gustavo Tempone Cardoso ; Andrés Jimenez Galisteo Jr
Vinculado ao auxílio:18/18954-4 - Reposicionamento de fármacos: avaliação de atividade, seletividade e mecanismo de ação de novos candidatos contra Toxoplasma gondii, AP.JP
Assunto(s):Farmacologia  Fármacos  Avaliação pré-clínica de medicamentos  Toxoplasmose  Toxoplasma gondii  Espectrometria de fluorescência  Aquisição de equipamentos  Equipamentos multiusuários 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

Toxoplasma gondii infecta animais e humanos, sendo cerca de 30% da população mundial portadora do parasita, principalmente em sua forma latente. T. gondii é causa comum de infecções congênitas graves, resultando em doenças subsequentes em crianças e adultos. A toxoplasmose também causa doenças graves em indivíduos imunocomprometidos, como encefalite, coriorretinite, pneumonite e miocardite. Para os fármacos atualmente empregados no tratamento da toxoplasmose, são necessários longos cursos de terapia e seu uso é muitas vezes limitado pelos efeitos colaterais. É importante ressaltar que não há medicamento disponível com eficácia contra o estágio de bradizoíto, que forma cistos em tecidos como o cérebro, e pode se reativar anos após a infecção inicial. Uma vez que os fármacos disponíveis atualmente para a toxoplasmose apresentam toxicidade grave para o hospedeiro, a pesquisa de compostos ativos e que apresentem toxicidade relativamente baixa é urgentemente necessária. Diante disso, o presente projeto se propõe a avaliar a atividade, eficácia, toxicidade e mecanismo de ação de compostos sintéticos e naturais, com vias a colaborar para o desenvolvimento de novas opções terapêuticas para a toxoplasmose. A partir dos dados gerados no presente projeto, pretende-se propor um novo candidato a fármaco para o tratamento da toxoplasmose. Tendo em vista que os fármacos a serem estudados já possuem segurança clínica bem estabelecida, é possível que os dados obtidos neste projeto possam servir como base para uma proposta de estudo clínico piloto. Pretende-se, também, caracterizar a atividade de compostos sintéticos e naturais contra T. gondii por meio da investigação de seu mecanismo de ação e potencialmente ampliar o conhecimento sobre o parasita. (AU)