Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação do peptídeo antimicrobiano e antitumoral, Polybia-MP1, com domínios lipídicos

Processo: 15/01508-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 30 de abril de 2015
Vigência (Término): 29 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:João Ruggiero Neto
Beneficiário:Dayane dos Santos Alvares
Supervisor no Exterior: María Laura Fanani
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidad Nacional de Córdoba (UNC), Argentina  
Vinculado à bolsa:12/08147-8 - Estudo da formação de domínios em membranas modelo induzidos por peptídeos antimicrobianos e sua ação interfacial, BP.DR
Assunto(s):Microscopia confocal

Resumo

Um crescente número de estudos revelaram que alguns peptídeos antimicrobianos(PAMs) possui extensa atividade citotóxica contra células de câncer. O peptídeo antimicrobiano Polybia-MP1, extraído de vespa nativa, exibe atividade antitumoral em culturas de células de próstata e câncer de bexiga e apresenta alta especificidade a linfócitos leucêmicos. Acredita-se que seu efeito inibitório na proliferação de células de câncer é devido à presença de ambos lipídios, fosfatidilserina (PS) e fosfatidiletanolamina (PE) na monocamada externa destas células. A interação do MP1 com vesículas aniônicas sugere ação interfacial induzindo segregação lipídica ou formação de domínios. Então, a indução de separação de fase lateral pode ser o mecanismo envolvido na atividade anticâncer do MP1. A proposta deste trabalho é investigar o efeito do peptídeo Polybia-MP1 ao interagir com sistemas de membrana que apresentam domínios lipídicos. Além disso, será investigado se o peptídeo também é capaz de induzir a segregação de domínios na membrana quando está associado com a interface lipídica. Estes estudos serão realizados com técnicas sofisticadas como microscopia de ângulo Brewster (BAM) e microscopia de flurescência confocal. Com BAM, será observado o efeito do MP1 no comportamento da fase da monocamada lipídica de Langmuir. Com a utilização de microscopia de fluorescência confocal, a ação lítica do MP1 será investigada quando o peptídeo interage com vesículas unilamelares gigantes (GUVs) de diferentes composições lipídicas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVARES, DAYANE S.; WILKE, NATALIA; RUGGIERO NETO, JOAO; FANANI, MARIA LAURA. The insertion of Polybia-MP1 peptide into phospholipid monolayers is regulated by its anionic nature and phase state. Chemistry and Physics of Lipids, v. 207, n. A, p. 38-48, OCT 2017. Citações Web of Science: 8.
ALVARES, DAYANE S.; RUGGIERO NETO, JOAO; AMBROGGIO, ERNESTO E. Phosphatidylserine lipids and membrane order precisely regulate the activity of Polybia-MP1 peptide. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-BIOMEMBRANES, v. 1859, n. 6, p. 1067-1074, JUN 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.