Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de plataformas de diagnóstico uniplex e multiplex para infecção com arbovírus utilizando proteínas recombinantes

Processo: 16/23560-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Luis Carlos de Souza Ferreira
Beneficiário:Robert Andreata Santos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/16049-5 - Desenvolvimento de plataformas de diagnóstico uniplex e multiplex para infecção com arbovírus utilizando proteínas recombinantes, BE.EP.DR
Assunto(s):Febre de Chikungunya   Proteínas recombinantes   Epidemiologia   Vírus Zika   Dengue   Virologia

Resumo

Os vírus Dengue (DENV), Zika (ZIKV) e Chikungunya (CHIV) são os arbovírus mais evidentes no cenário internacional atual. Esses três vírus são transmitidos por mosquitos do gênero Aedes e apresentam grande dificuldade na geração de dados epidemiológicos acurados quando co-circulam numa mesma região geográfica, como no Brasil. Tal fato ocorre devido à grande semelhança dos sintomas clínicos compartilhados pelas doenças, além da elevada reação cruzada observada entre os vírus quando avaliados em testes de diagnóstico sorológico. A disponibilidade de testes sorológicos sensíveis, específicos e de baixo custo, sobretudo para ZIKV e CHIV, ainda é limitada no país, e para isso o presente projeto tem por objetivo desenvolver plataformas de diagnóstico sorológico uniplex (ELISA, IFA) e multiplex (Luminex), baseadas na obtenção de formas recombinantes de proteínas estruturais e não estruturais de DENV, ZIKV e CHIV. O surgimento da rede zika durante o surto de ZIKV em São Paulo possibilitou o estudo mais aprofundado de testes sorológicos com alta sensibilidade e especificidade contra DENV e ZIKV. Como consequência, formas recombinantes de porções das proteínas do envelope (E) e das proteínas não estruturais 1 (NS1) que apresentem baixa homologia entre os vírus serão produzidas. As validações dos testes sorológicos específicos gerados serão feitas com a utilização de bibliotecas de soros humanos e de primatas não humanos já fornecidos por colabores. Após as avaliações antigênicas, as proteínas serão empregadas em plataformas de sorodiagnóstico que podem ser facilmente traduzidas em produtos (ELISA e IFA) e implementadas em laboratórios de diagnóstico e centros de saúde do país. Assim, espera-se que o conhecimento gerado a partir desse trabalho possa contribuir para o desenvolvimento de diferentes métodos de sorodiagnóstico específicos para DENV, ZIKV e CHIV. (AU)