Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças do nível do mar e o Sistema Monçônico Global: avaliação através de testemunhos marinhos no Brasil

Processo: 16/24946-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Temático
Vigência: 01 de junho de 2019 - 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Geológica
Pesquisador responsável:Luigi Jovane
Beneficiário:Luigi Jovane
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Felipe Antonio de Lima Toledo
Pesq. associados: Alex Cardoso Bastos ; Ana Luiza Spadano Albuquerque ; André Pires Negrão ; Aristóteles de Moraes Rios Netto ; Candido Augusto Veloso Moura ; Carlos Henrique Grohmann de Carvalho ; Christian Millo ; Edmo José Dias Campos ; Elisabete de Santis Braga da Graça Saraiva ; Francisco de Assis Dourado da Silva ; Frederico Pereira Brandini ; Gerson Fauth ; Helenice Vital ; Jairo Francisco Savian ; Joelson Lima Soares ; jorge de jesus picanço de figueiredo ; Juliana Pereira de Quadros ; Karen Badaraco Costa ; Lucy Gomes Sant'Anna ; Marcelo Peres Rocha ; Marco Aurelio Guedes Pereira ; Marco Ianniruberto ; Martino Giorgioni ; Paulo César Fonseca Giannini ; Pedro Leite da Silva Dias ; Silvia Helena de Mello e Sousa ; Stefano Crivellari ; Tercio Ambrizzi ; Tereza Cristina Medeiros de Araujo ; Tristan Charles Clitandre Rousseau ; Vinicius Hector Abud Louro ; Vivian Helena Pellizari
Auxílios(s) vinculado(s):19/13430-0 - EMU concedido no processo 16/24946-9: Streamer, AP.EMU
19/13755-6 - EMU concedido no processo 16/24946-9: sparker, AP.EMU
Bolsa(s) vinculada(s):19/14464-5 - Estudo cicloestratigráfico e astronomical tuning do cretáceo inferior, BP.IC
19/11364-0 - Investigando a acidificação dos oceanos durante o final do Maastrichtiano e início do Daniano a partir de seções marinhas do Brasil e da Índia: implicações para o impacto versus o papel do vulcanismo na extinção em massa do limite do Cretáceo-Paleogeno, BP.PD
Assunto(s):Paleoclimatologia  Geofísica 

Resumo

As regiões tropicais são uma importante fonte de calor para as médias e altas latitudes. O sistema Oceano Atlântico-Atmosfera é singular, pois é o único sistema que atualmente transporta calor pelo equador. Portanto, é essencial realizar reconstruções climáticas precisas, documentação e implementação de climas atlânticos em modelos climáticos de grande escala. Isso, no entanto, tem sido dificultado para a maioria do Cenozóico devido à falta de registros suficientes de sedimentos de baixa latitude. Aqui propomos investigar mudanças paleoceanográficas ao longo do Cenozóico, impulsionadas por forçamentos a longo e a mais curto prazo, desde as condições de alto gás estufa no Eoceno até glaciações no Quaternário, através da reconstruçã de processos atmosféricos, oceanográficos e biológicos. A Margem do Brasil é uma margem continental passiva e estável que se desenvolveu após a abertura do Oceano Atlântico central no meio do Cretáceo. Um aspeito peculiar desta margem é que ela permaneceu tectonicamente "passiva" e aproximadamente na mesma latitude equatorial desde sua formação e, consequentemente, manteve continuamente um ambiente intertropical predominantemente oligotrófico. Este projeto aproveitará esses atributos únicos para obter dados sedimentológicos, paleoclimáticos e paleoceanográficos de alta qualidade para o Cenozóico, propondo perfurar transectos através da Margem do Brasil desde a parte mais alta do declive continental até a planície abissal. A continuidade estratigráfica esperada ao longo desses transectos permitirá o estudo detalhado da relação entre pCO2, nível do mar e mudanças climáticas ao longo do Cenozóico, restringindo os parâmetros fundamentais para o cálculo da sensibilidade climática. Este registros estratigráficos definirão a resposta climática de baixa latitude aos principais eventos climáticos do Cenozóico, como o EECO, MECO, EOT, OMT, MCO e iNHG (veja o texto para detalhes). Espera-se que os sedimentos produzam microfósseis calcários e orgânicos, o que permitirá estudar a resposta dos ecossistemas tropicais a esses eventos climáticos e também fornecer substratos independentes para as reconstruções do clima e do ciclo de carbono. Os sedimentos também conterão partículas finas eólicas, bem como sedimentos terrígenos, relacionados ao aumento do escoamento, portanto, mais precipitações, que estão associadas ao Sistema de Monção da América do Sul como parte do Sistema Global de Monção. Realizando um transecto de profundidade de locais selecionados a partir de dados de reflexão sísmica, integrados com registros sedimentológicos de alta resolução para reconstruir as mudanças no nível do mar. Em particular, esses locais foram escolhidos para estabelecer um marco para as reconstruções de clima tropical recentes de alta resolução do Eoceno, que fornecerão os seguintes resultados: 1) detalhar a relação entre clima tropical (temperatura), nível do mar e pCO2 atmosférico; 2) evolução da Circulação Meridional do Atlântico, impulsionada por forçamentos de longo prazo (tectônicos) e de curto prazo (insolação solar) e interação com o Sistema de Monção Sul-Americana. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em sismoestratigrafia com bolsa da FAPESP