Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da autofagia mediada pelos receptores de estrógeno para combater a toxicidade da proteína tau em modelos celular e animal de zebrafish

Processo: 16/20796-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Rodrigo Portes Ureshino
Beneficiário:Rodrigo Portes Ureshino
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Pesq. associados:Catarina Segreti Porto ; Gustavo José da Silva Pereira ; Soraya Soubhi Smaili
Bolsa(s) vinculada(s):18/06260-8 - Estudo da modulação dos compostos canabinoides na autofagia mediada pelo TFEB em modelo celular de Taupatia, BP.DR
18/09925-0 - Estabelecimento de um modelo celular em linhagem HEK-293 para o estudo da sinalização estrogênica mediada por xenoestrógenos na indução do processo de autofagia: interface com modelo de Tauopatias, BP.IC
18/16719-8 - Estudo da participação dos receptores de estrógeno na autofagia em modelos celular de Tauopatia, BP.DD
17/23616-8 - Análise da autofagia mediada pelos receptores de progestágenos para combater a toxicidade da proteína tau em modelo celular de Tauopatia, BP.PD
18/02762-9 - Avaliação da neuroproteção mediada pelo estrógeno em modelo celular de tauopatia, BP.MS
Assunto(s):Neuroproteção  Fármacos neuroprotetores  Doença de Alzheimer  Estrógenos  Autofagia  Peixe-zebra  Proteínas tau 

Resumo

Muitos estudos têm apontado os efeitos dos estrógenos na neuroproteção em processos neurodegenerativos, como o que ocorre na Doença de Alzheimer. Além disso, a modulação da autofagia é uma das estratégias promissoras para o tratamento de demências associadas à formação de agregados proteicos, como o que ocorre em Tauopatias, cujo principal componente é a proteína tau. Entretanto, o papel dos estrógenos na regulação da autofagia foi pouco explorado no sistema nervoso central. Desta forma, este projeto visa investigar o envolvimento dos receptores de estrógeno ER-alfa, ER-beta e GPER na modulação das vias da autofagia, com enfoque na proteção celular em modelo de doença neurodegenerativa. Na primeira etapa do projeto será estabelecido e caracterizado um modelo celular de neurônios que superexpressem a proteína tau humana. Será avaliada a indução de autofagia pela ativação/inibição de receptores de estrógeno, buscando compostos que sejam capazes de diminuir o acúmulo de proteínas. Em paralelo, será feito um estudo da sinalização intracelular e da bioenergética moduladas pela ativação/inibição de receptores de estrógeno, utilizando fármacos seletivos, bem como o knockout destes receptores. Na segunda etapa do projeto será utilizado um modelo de Zebrafish para estudar a participação dos receptores de estrógeno na indução de autofagia in vivo e, posteriormente, da possível neuroproteção na presença da proteína tau humana. Assim, considerando que a regulação dos receptores de estrógeno tem um papel importante na citoproteção, sua inter-relação com o processo de autofagia pode abrir novas possibilidades de associação terapêutica para demências, como a que ocorre na Doença de Alzheimer. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Mestrado em neuroproteção com bolsa da FAPESP 
Mestrado em Neuroproteção na Unifesp com bolsa da FAPESP 
Doutorado direto em farmacologia na Unifesp com bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.