Busca avançada
Ano de início
Entree

Neurobiologia do estresse: a interface sensório-motora

Processo: 11/00041-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Marcus Lira Brandão
Beneficiário:Marcus Lira Brandão
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/02000-0 - Caracterização do papel da dopamina na mediação de tipos distintos de medo, BP.PD
11/14686-6 - Mediação por mecanismos dopaminérgicos da imobilidade defensiva induzida por estimulação do colículo inferior, BP.PD
10/50669-6 - Modulação da mediação dopaminérgica do medo e da ansiedade por fatores hormonais (eixo hipotálamo pituitária adrenal), BP.PD
Assunto(s):Neurobiologia  Estresse  Ansiedade  Dopamina 

Resumo

O substrato neural que responde a estímulos ameaçadores ou ao perigo traduz informações de natureza aversiva em reações comportamentais e emocionais adaptativas funcionando como um filtro sensório-motor. Este filtro é acionado por informações aversivas que requeiram uma ação imediata, tais como certos sons emitidos por presas, predadores e conspecíficos. Quando este filtro apresenta problemas as reações do indivíduo frente aos estímulos aversivos do meio são maladaptivas e pode resultar em ansiedade. O hipotálamo medial, a amígdala e a substância cinzenta periaquedutal dorsal (SCPd) têm sido tradicionalmente agrupados em um "sistema encefálico aversivo" (SEA) que está subjacente a esses processos. Uma faixa contínua de estruturas mesencefálicas composta pelos colículos superior e inferior também faz parte deste sistema. Uma reação comportamental de medo identificada no último projeto temático que se encerra neste ano de 2011 nesse laboratório e que vem sendo investigada neste laboratório é o congelamento pós-estimulação da SCPd. Pelas evidências obtidas essa resposta pode ser uma reação de defesa peculiar indicativa do estado aversivo que ocorre logo após a confrontação com um perigo imediato intenso ou um ataque de pânico. No teto mesencefálico a SCPd e o colículo inferior possuem papéis distintos na organização da reação de defesa. Estudos recentes usando imunoreatividade à proteína Fos realizados no bojo de nosso último projeto temático forneceram evidências adicionais em apoio à noção de que o SEA não é um sistema unitário e que subssistemas neurais podem ser acionados dependendo da natureza do estímulo aversivo ou do ambiente em que o indivíduo se encontra. Isto faz sentido na medida que a reação defensiva dos animais varia em função da distância que se encontram dos predadores e da intensidade dos estímulos ameaçadores. Assim, o substrato neural do congelamento induzido por estimulação do colículo inferior pode determinar um estado aversivo ainda no nível do processamento da informação de natureza aversiva enquanto que uma ativação similar da SCPd pode representar estados aversivos associados a estímulos que sinalizam o perigo iminente, como ocorre no distúrbio do pânico. Sabemos hoje que o GABA exerce um controle inibitório tônico sobre os substratos neurais da aversão e que este neurotransmissor está envolvido na seleção de informações sensoriais de natureza aversiva para os substratos neurais de produção das respostas defensivas. Além do GABA, também a 5-HT, opióides, e aminoácidos excitatórios têm também sido implicados na regulação de comportamentos relacionados à ansiedade. Por outro lado, enquanto que mecanismos neurocininérgicos têm sido pouco explorados nessas condições, mecanismos dopaminérgicos no colículo inferior parecem estar envolvidos na expressão de respostas adaptativas a situações ameaçadoras. Enquanto estes mecanismos mediados pela dopamina não parecem operar na mediação da reação de defesa organizada na SCPd há grande interesse em saber qual o seu papel no processamento de estados aversivos nas demais estruturas do SEA. Nesse particular, o córtex pré-frontal e o núcleo acumbens, nas suas porções core e shell, são outras duas estruturas que podem contribuir para a organização do medo e da ansiedade. Apesar dos incontestáveis avanços conseguidos na área de neurobiologia do medo/ansiedade/estresse, ainda carecemos de uma análise integrada do processamento sensório-motor que operacionaliza os "inputs" aversivos e os traduzem em reações de defesa apropriadas, sejam elas comportamentais, endócrinas e/ou autonômicas. Este projeto está organizado de forma a realizar abordagens integradas (comportamentais, farmacológica, neuroquímica, imunoistoquímica e eletrofisiológica) que permitam elucidar os mecanismos neuroquímicos e sistemas neurais que acionados pelas diferentes informações aversivas geram respostas defensivas específicas associadas aos diversos distúrbios de ansiedade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Academia Brasileira de Ciências tem novos membros 
PD em neurobiologia do estresse com Bolsa da FAPESP 

Publicações científicas (19)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
REIS, FERNANDO M. C. V.; ALMADA, RAFAEL C.; FOGACA, MANOELA V.; BRANDAO, MARCUS L. Rapid Activation of Glucocorticoid Receptors in the Prefrontal Cortex Mediates the Expression of Contextual Conditioned Fear in Rats. CEREBRAL CORTEX, v. 26, n. 6, p. 2639-2649, JUN 2016. Citações Web of Science: 6.
MUTHURAJU, SANGU; TALBOT, TEDDY; BRANDAO, MARCUS LIRA. Dopamine D-2 receptors regulate unconditioned fear in deep layers of the superior colliculus and dorsal periaqueductal gray. Behavioural Brain Research, v. 297, p. 116-123, JAN 15 2016. Citações Web of Science: 6.
REIMER, ADRIANO EDGAR; DE OLIVEIRA, AMANDA RIBEIRO; DINIZ, JULIANA BELO; HOEXTER, MARCELO QUEIROZ; CHIAVEGATTO, SILVANA; BRANDAO, MARCUS LIRA. Rats with differential self-grooming expression in the elevated plus-maze do not differ in anxiety-related behaviors. Behavioural Brain Research, v. 292, p. 370-380, OCT 1 2015. Citações Web of Science: 10.
DE OLIVEIRA, AMANDA RIBEIRO; COLOMBO, ANA CAROLINE; MUTHURAJU, SANGU; ALMADA, RAFAEL CARVALHO; BRANDAO, MARCUS LIRA. Dopamine D-2-Like Receptors Modulate Unconditioned Fear: Role of the Inferior Colliculus. PLoS One, v. 9, n. 8 AUG 18 2014. Citações Web of Science: 8.
DE OLIVEIRA, AMANDA R.; REIMER, ADRIANO E.; BRANDAO, MARCUS L. Mineralocorticoid receptors in the ventral tegmental area regulate dopamine efflux in the basolateral amygdala during the expression of conditioned fear. PSYCHONEUROENDOCRINOLOGY, v. 43, p. 114-125, MAY 2014. Citações Web of Science: 5.
MUTHURAJU, S.; NOBRE, M. J.; SAITO, V. M. N.; BRANDAO, M. L. DISTINCT EFFECTS OF HALOPERIDOL IN THE MEDIATION OF CONDITIONED FEAR IN THE MESOLIMBIC SYSTEM AND PROCESSING OF UNCONDITIONED AVERSIVE INFORMATION IN THE INFERIOR COLLICULUS. Neuroscience, v. 261, p. 195-206, MAR 7 2014. Citações Web of Science: 8.
ALMADA, RAFAEL C.; ALBRECHET-SOUZA, LUCAS; BRANDAO, MARCUS L. Further evidence for involvement of the dorsal hippocampus serotonergic and gamma-aminobutyric acid (GABA) ergic pathways in the expression of contextual fear conditioning in rats. JOURNAL OF PSYCHOPHARMACOLOGY, v. 27, n. 12, SI, p. 1160-1168, DEC 2013. Citações Web of Science: 5.
COLOMBO, ANA CAROLINE; DE OLIVEIRA, AMANDA RIBEIRO; REIMER, ADRIANO EDGAR; BRANDAO, MARCUS LIRA. Dopaminergic mechanisms underlying catalepsy, fear and anxiety: Do they interact?. Behavioural Brain Research, v. 257, p. 201-207, NOV 15 2013. Citações Web of Science: 8.
GENARO, KARINA; JULIANO, MARIA A.; PRADO, WILIAM A.; BRANDAO, MARCUS L.; MARTINS, ANTONIO R. Effects of angiotensin (5-8) microinfusions into the ventrolateral periaqueductal gray on defensive behaviors in rats. Behavioural Brain Research, v. 256, p. 537-544, NOV 1 2013. Citações Web of Science: 2.
DE SOUZA CAETANO, KATIA A.; DE OLIVEIRA, AMANDA R.; BRANDAO, MARCUS L. Dopamine D2 receptors modulate the expression of contextual conditioned fear: role of the ventral tegmental area and the basolateral amygdala. Behavioural Pharmacology, v. 24, n. 4, p. 264-274, AUG 2013. Citações Web of Science: 24.
ALBRECHET-SOUZA, LUCAS; CARVALHO, MILENE CRISTINA; BRANDAO, MARCUS LIRA. D-1-like receptors in the nucleus accumbens shell regulate the expression of contextual fear conditioning and activity of the anterior cingulate cortex in rats. INTERNATIONAL JOURNAL OF NEUROPSYCHOPHARMACOLOGY, v. 16, n. 5, p. 1045-1057, JUN 2013. Citações Web of Science: 16.
BORELLI, KARINA G.; ALBRECHET-SOUZA, LUCAS; FEDOCE, ALESSANDRA G.; FABRI, DENISE S.; RESSTEL, LEONARDO B.; BRANDAO, MARCUS L. Conditioned fear is modulated by CRF mechanisms in the periaqueductal gray columns. Hormones and Behavior, v. 63, n. 5, p. 791-799, MAY 2013. Citações Web of Science: 8.
CARVALHO, M. C.; SANTOS, J. M.; BASSI, G. S.; BRANDAO, M. L. Participation of NK1 receptors of the amygdala on the processing of different types of fear. NEUROBIOLOGY OF LEARNING AND MEMORY, v. 102, p. 20-27, MAY 2013. Citações Web of Science: 11.
REIMER, A. E.; DE OLIVEIRA, A. R.; BRANDAO, M. L. GLUTAMATERGIC MECHANISMS OF THE DORSAL PERIAQUEDUCTAL GRAY MATTER MODULATE THE EXPRESSION OF CONDITIONED FREEZING AND FEAR-POTENTIATED STARTLE. Neuroscience, v. 219, p. 72-81, SEP 6 2012. Citações Web of Science: 14.
REIS, FERNANDO M. C. V.; ALBRECHET-SOUZA, LUCAS; FRANCI, CELSO R.; BRANDAO, MARCUS L. Risk assessment behaviors associated with corticosterone trigger the defense reaction to social isolation in rats: Role of the anterior cingulate cortex. STRESS-THE INTERNATIONAL JOURNAL ON THE BIOLOGY OF STRESS, v. 15, n. 3, p. 318-328, MAY 2012. Citações Web of Science: 11.
BROIZ, A. C.; BASSI, G. S.; SILVA, M. A. DE SOUZA; BRANDAO, M. L. EFFECTS OF NEUROKININ-1 AND 3-RECEPTOR ANTAGONISTS ON THE DEFENSIVE BEHAVIOR INDUCED BY ELECTRICAL STIMULATION OF THE DORSAL PERIAQUEDUCTAL GRAY. Neuroscience, v. 201, p. 134-145, JAN 10 2012. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.