Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas dinâmicos e seus atratores sob perturbação

Resumo

Os sistemas dinâmicos que buscamos compreender são aqueles oriundos de equações diferenciais semilineares (ou quasilineares) evolutivas em espaços de Banach, que incluem as equações diferenciais ordinárias e as equações diferenciais parciais semilineares (ou quasilineares) evolutivas. O tratamento que damos a estes modelos tem origem na teoria espectral, via cálculo operacional, teoria de semigrupos de operadores lineares e fórmula da variação das constantes. Desta forma, as equações diferenciais parciais semilineares (e quasilineares) evolutivas que consideramos são equações diferenciais ordinárias em espaços de Banach. De modo geral, estas equações são classificadas em dois grupos, a saber: as equações diferencias parabólicas, quando a parte linear associada gera um semigrupo fortemente contínuo e analítico de operadores lineares (Navier-Stokes, Calor, Fitshugh-Nagumo, Cahn-Hilliard, etc), e as equações diferenciais hiperbólicas, quando a parte linear gera apenas um semigrupo fortemente contínuo de operadores lineares (Retardadas, Onda, Schödinger, etc.). Para as equações estudadas (que incluem ainda diversos acoplamentos dos tipos principais) consideramos ainda o efeito de impulsos (equações impulsivas) ou ruídos (equações randômicas/estocásticas). Em vários desses modelos, o estudo dos problemas elípticos lineares e semilineares tem papel fundamental, particularmente para o estudo das equações diferenciais parabólicas e hiperbólicas semilineares. Por um lado, porque os operadores elípticos lineares compõem (são parte ou todo) o gerador dos semigrupos de operadores lineares limitados envolvidos, e por outro lado, porque as soluções dos problemas elípticos semilineares compõem as soluções estacionárias. Durante vários anos o grupo tem contribuído para construção de uma teoria geral que permita compreender como estes sistemas dinâmicos comportam-se sob perturbação. Nossas contribuições prévias e aquelas desta proposta vão desde a boa colocação local para problemas críticos até a estabilidade estrutural de atratores globais sob perturbações regulares ou singulares, autônomas ou não. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)